quarta-feira, 12 de junho de 2019

O prefeito Luiz Aroldo se reuniu na última quinta-feira (6), no gabinete, com representantes do exército para tratar do abastecimento de água na aldeia Fulni-ô.

Um plano de ação para a instalação de cinco cisternas em pontos estratégicos da comunidade foi apresentado e aprovado pelos oficiais.

O próximo passo será a instalação das cisternas – que já foram adquiridas. Cada uma delas, terá capacidade para armazenar até 10 mil litros de água.

Com isso, todos os moradores da aldeia terão acesso à água, não correndo mais o risco de alguns ficarem sem abastecimento, como ocorre hoje.

Além do prefeito Luiz Aroldo e dos representantes do exército, também estiveram presentes o secretário de Assuntos Indígenas, Almirair Cunha, o coordenador Municipal da Defesa Civil de Águas Belas, Haroldo Alves, a diretora da Secretaria de Obras, Orys Leão, e o secretário de Desenvolvimento Rural, André Paixão.

Em reunião realizada no dia 25 de abril, o prefeito Luiz Aroldo e representantes do exército, da Defesa Civil, da Secretaria da Saúde Indígena (Sesai) e da comunidade Fulni-ô deliberaram sobre soluções possíveis para melhorar o abastecimento de água na aldeia.

A instalação das cisternas em alguns pontos da aldeia foi o consenso para facilitar os trabalhos do exército e o abastecimento das casas da comunidade.

Ficou acordado da administração pública, por meio da Secretaria de Assuntos Indígenas, estudar os melhores pontos de distribuição da água.

Na oportunidade, estiveram presentes o prefeito Luiz Aroldo, representantes do exército, o cacique da aldeia, Cícero de Brito, representantes da Secretaria Especial da Saúde Indígena (Sesai), secretários de governo, entre eles, o de Assuntos Indígenas, Almirair Cunha, e o coordenador Municipal da Defesa Civil, Haroldo Alves, além de Tayti Amorim, presidente do conselho de saúde indígena.

JAILSON-AVIAMENTO-ABRIL-2019-AV

JAILSON-AVIAMENTO-ABRIL-2019-AV

CONTADORA

CONTADORA

banner anuncie (2)

banner anuncie (2)