PF COM APOIO DA PMPE PRENDE DOIS INTEGRANTES DE ORGANIZAÇÃO CRIMINOSA NO RECIFE

terça-feira, 04 de agosto de 2020

A Polícia Federal de Pernambuco com apoio de Policias Militares lotados no 18º BPM do Cabo de Santo Agostinho/PE, prenderam, ontem, dia 03/08/2020, por volta das 13h, um motorista, de 28 anos, solteiro, natural de Recife/PE e residente em Boa Viagem/PE-(não possui antecedentes criminais) e uma manicure/maquiadora, de 21 anos, solteira, natural de Jaboatão dos Guararapes/PE e residente no bairro do Ibura/PE-(não possui antecedentes criminais).

As prisões aconteceram através de investigações realizada pela Delegacia de Repressão a Drogas na área de inteligência, dando conta de que um suspeito estaria vindo de Maceió/AL num veículo Fox de cor preta, transportando uma certa quantidade de material entorpecente. De posse dessas informações foi montada uma barreira policial no bairro da Charneca no Cabo de Santo Agostinho/PE com o apoio da Policia Militar de Pernambuco (18º BPM) já que era uma passagem obrigatória, com o objetivo de abordar o veículo e constatar a veracidade das informações levantadas pelos policiais federais.

A ação teve seu desfecho quando por volta das 13h o veículo foi visualizado e parado na barreira policial, estando ocupado por um casal e ao ser feita uma busca minuciosa no interior do carro logrou-se êxito em encontrar no compartimento do airbag cerca de 15Kg de crack. Na sequencia o suspeito franqueou o acesso ao apartamento onde reside em Boa Viagem/PE e lá os policiais encontraram 2.3Kg de skunk-(considerada como super-maconha), 7,2Kg de cocaína pura, uma pistola calibre 380 com 22 munições, 72 munições calibre 762 usada em fuzil AK-47, balança digital. R$ 3.194,00 reais, 02 relógios, 08 aparelhos celulares, além de materiais para acondicionamento da droga tais como fitas adesivas e sacos plásticos.

Terminado os trabalhos e tendo sido encontrado a droga, munição, armamento e dinheiro, os suspeitos, receberam, voz de prisão em flagrante, foram informados dos seus direitos e garantias constitucionais e em seguida foram conduzidos para a Superintendência da Polícia Federal, localizada no Cais do Apolo, para as formalidades legais de Polícia Judiciária, onde foram autuados em flagrante pela prática contida no artigo 16, e  14  da Lei 10.826/2003 e Artigo 33 c/c Art. 40, V da Lei 11.343/2006 (porte ilegal de arma de fogo de uso permitido, posse ilegal munição de uso restrito e tráfico interestadual de entorpecentes) e, caso venham a ser condenados poderá pegar penas que variam de 4 a 25 anos de reclusão).

Os presos irão realizar exame de corpo de delito no IML-Instituto de Medicina Legal na data de hoje e em seguida serão encaminhados para a audiência de custódia e caso seja confirmada suas prisões preventivas, ambos serão encaminhados para os respectivos sistemas prisionais (COTEL-Centro de Observação e Triagem Professor Everardo Luna e Colônia Penal Feminina) onde ficarão à disposição da Justiça Estadual da Comarca do Cabo de Santo de Agostinho/PE.

Em seu interrogatório o preso informou que havia recebido R$ 3 mil reais para ir buscar a droga em Maceió/AL para depois ser distribuída no Cabo de Santo Agostinho, Ipojuca e alguns bairros na Região Metropolitana do Recife/PE. Disse que a sua companheira não tem envolvimento nenhum com o tráfico de drogas e que o aluguel do flat que morava em Boa Viagem era de R$ 1.800 reais pago por uma pessoa que não conhece. Por fim disse informou que é a segunda vez que faz o transporte de drogas de Maceió/AL para Recife/PE e que o veículo não lhe pertence tendo o recebido com a droga já acondicionada no Airbag. Já a suspeita negou qualquer tipo de envolvimento com o tráfico de drogas e nunca presenciou qualquer tipo de material entorpecentes nas vezes que estava com o suspeito.

POLÍCIA FEDERAL E RECEITA APREENDE MERCADORIAS NO AEROPORTO DOS GUARARAPES SEM NOTA FISCAL

segunda-feira, 03 de agosto de 2020

A Polícia Federal com apoio da Receita Federal, apreendeu na última sexta-feira 31/07, por volta das 21h, no Aeroporto Internacional dos Guararapes/Gilberto Freyre, 02 malas contendo cerca de 76 maços de cigarros (que corresponde a 1.520 cigarros), 35 aparelhos celulares e mais de 200 baterias para celulares sem a devida documentação fiscal.

As malas estavam em um voo oriundo do Aeroporto de Campinas/SP e a descoberta aconteceu através de uma fiscalização de rotina nas bagagens de um passageiro que reside no Rio Grande Norte. Ao passar por uma entrevista prévia, o suspeito começou a ficar nervoso e entrou em contradição quanto ao conteúdo da bagagem, bem como sobre os motivos da sua viagem. Devido a imprecisão de suas respostas as malas foram abertas e em seu interior foram encontradas as mercadorias (cigarros, celulares e baterias) desprovidas de nota fiscal. O valor da carga foi estimado, pela Receita Federal, após lavratura do Termo de Retenção de Bens, em pouco mais de R$ 21 mil reais.

Após a descoberta das mercadorias, a Receita Federal lavrou o Termo de Retenção de Bens, e por não terem sido apresentados documentos fiscais dos produtos, o viajante recebeu um prazo de 20 dias para apresentar a defesa e a comprovação da entrada legal dos bens, sob pena de perdimento de todo o material.

O suspeito, após o procedimento fiscal, foi liberado e caso não comprove o regular pagamento dos impostos sobre as mercadorias poderá sofrer sanções fiscais e ser indiciado pelo crime de descaminho, com penas que variam de 1 a 4 anos de reclusão.

Os cigarros GUDANG GARAM possui em média três vezes mais alcatrão (até 50 a 60 mg/cigarro), nicotina e monóxido de carbono que o tabaco usado nos cigarros comuns. Os cigarros da Gudang Garam produzidos na Indonésia e contrabandeados através do Paraguai têm comercialização proibida no Brasil pela ANVISA-Agencia Nacional de Vigilância Sanitária. Além dos riscos maiores que de um cigarro comum, o Eugenol é um anestésico que pode produzir tonturas e até mesmo paralisia respiratória, dependendo da sensibilidade do indivíduo. O Eugenol é um óleo essencial que confere ao cravo seu aroma.

GOLPE FINGE SER DE UMA EMPRESA DE PESQUISA PARA CLONAR WHATSAPP

segunda-feira, 03 de agosto de 2020

Saiba como se proteger

A Polícia Federal alerta de forma preventiva sobre um golpe que finge ser de uma empresa de pesquisa para clonar o WhatsApp. Aproveitando-se da pandemia do Covid-19, os criminosos dizendo ser de um grupo de pesquisa (Datafolha) estão ligando para o celular das pessoas sob o pretexto de estarem fazendo um levantamento de uma pesquisa que será publicado no índice popular brasileiro. Quando a pessoa aceita participar, o suposto funcionário pergunta sobre se alguém da família teve sintomas do Covid-19. A linguagem é bem técnica e ao final para confirmar a pesquisa, é informado que foi enviado para o celular via SMS um código com seis dígitos. Quando a pessoa repassa os seis números, o WhatsApp é clonado e os bandidos passam a aplicar golpes financeiros acessando a agenda telefônica das vítimas (contato) para tentar alguma vantagem financeira com algum parente ou pessoas próximas (amigos) solicitando dinheiro emprestado. As desculpas são as mais diversas e vão desde que o limite de transferência acabou, o carro quebrou e precisa de dinheiro urgente ou precisam do código para a ativar a venda ou sorteio do produto.

O Instituto Datafolha tem realizado algumas dessas pesquisas por telefone, mas em nenhum momento nenhum são enviadas mensagens de confirmação para o celular das pessoas. Um levantamento feito pela empresa de cibersegurança PSafe (desenvolvedora de aplicativos de segurança) apontou que, a cada dia, 23 pessoas são vítimas de clonagem de suas contas de whatsapp em todo o país. E os golpes financeiros, envolvendo os contatos de quem tem sua conta invadida já atingiu 8,5 milhões de brasileiros

COMO O WHATSAPP É CLONADO?

Quando os usuários navegam em sites como Amazon, Mercado Livre, OLX, Facebook e colocam suas informações, principalmente o número telefônico (que é muitas vezes um requisito para se ter uma conta em tais sites), os criminosos conseguem copiar o número do celular da pessoa. Daí em diante eles cadastram indevidamente o número do telefone do usuário em outro celular e após esse processo, um SMS contendo um código de liberação de acesso é enviado para o celular da vítima, sob o pretexto de segurança da conta. Depois ela é induzida a fornecer esse código ao bandido, ao enviar o número a conta de WhatsApp é bloqueada e o criminoso passa a usar a conta se passando pelo dono do aparelho e começa a  enviar mensagens para os contatos de sua agenda telefônica  na tentativa de roubar dinheiro de pessoas próximas (parentes e amigos).

A tática utilizada pelos criminosos é sempre se passar por funcionários de empresas ou representantes de segurança onde a pessoa fez a publicação de um anúncio de compra ou venda, sob a alegação de que houve uma tentativa de invasão das informações colocadas pela pessoa na internet e para que esses dados se tornem mais seguros de faz necessário informar o código que foi enviado via SMS para o celular da pessoa.  Outra tática utilizada bem recente é quando os bandidos se passam por agentes de pessoas famosas, ligando para o celular das vítimas, informando que elas têm direito a um convite para participar de uma “Festa Vip” na casa ou num hotel luxuoso patrocinado pelo artista. E para que haja a confirmação da pessoa no evento, elas são induzidas a fornecer o número enviado para o celular, que nada mais é do que o código de ativação para clonar o whatsapp. Vários famosos já tiveram seus nomes envolvidos na fraude como: Xuxa Meneghel, Preta Gil, Giovanna Ewbank, Hugo Gloss, Celso Portiolli, dentre outros.

COMO EVITAR TER SEU WHATSAPP CLONADO?

A) Faça a ativação de confirmação em duas etapas, criando um código (PIN) com seis dígitos.

No sistema IOS (Iphone) vá em Ajustes/Conta/Confirmação em duas etapas.

No sistema Android (Samsung) vá em Configurações/Conta/Confirmação em duas etapas.

B) Nunca forneça ou envie o código de ativação a ninguém sob nenhuma hipótese. Nem empresas e nem famosos tem o direito de ter acesso ou solicitar essa numeração. Isso é um dispositivo de segurança que diz respeito apenas ao whatsapp e só podem ser acessados pelo dono da conta e por ninguém mais; A única função desse código é a liberação do WhatsApp para ser instalado em um novo aparelho celular. Portanto se a pessoa não comprou um celular novo ou não fez o procedimento de voltar as configurações de fábrica, o único motivo para estar recebendo esse código é porque um golpista está querendo cloná-lo.

C) É importante que as pessoas leiam a mensagem que está recebendo porque via de regra quando o código é enviado a mensagem já informa que é a autenticação de segurança do WhatsApp. 

O QUE FAZER CASO SEU WHATSAPP TENHA SIDO CLONADO?

A) Tente instalar o aplicativo o mais rápido possível. Se der sorte, o golpista não terá colocado a senha enviada pela vítima e será possível retomar a conta.

B) Envie um e-mail para [email protected] informando seu número no formato internacional (+55 9 0000 0000), solicitando bloquear o WhatsApp clonado; ou vá em ajustes/ajuda/faleconosco e informe o problema caso seu celular seja sistema IOS (iphone) ou configurações/ajuda/faleconosco, caso seu celular seja sistema Android (Samsung). O perfil permanecerá suspenso por 30 dias para que você consiga reativá-lo. Depois que a linha estiver ativa outra vez, reinstale o aplicativo do WhatsApp e configure a conta. Se a sua conta não for reativada dentro de 30 dias, ela será completamente apagada dos servidores do WhatsApp e será necessário cadastrar outro número.

C) Entre em contato com a operadora do celular e solicite a suspensão temporária da linha telefônica. Em seguida, vá até uma loja autorizada da empresa de telefonia, apresente os documentos legais do titular da conta e peça para transferirem o número da linha telefônica para um novo chip. O procedimento é feito na hora.

D) Informe as pessoas dos seus contatos, através de redes sociais que sua conta foi clonada e que elas podem ser vítimas de crimes financeiros utilizando o seu nome.

E) Vá até uma Delegacia de Polícia Civil mais próxima e preste um Boletim de Ocorrência a fim de que possa iniciar uma investigação policial. Os crimes para quem se apropria da conta de WhatsApp de terceiros pode ser configurado como invasão de dispositivo telemático, falsidade ideológica, estelionato e furto, com penas que variam de 3 a 15 anos, além de multa.

Fonte: Polícia Federal

POLÍCIA FEDERAL CUMPRE 10 MANDADOS DE BUSCA E APREENSÃO NA ALEPE

quinta-feira, 30 de julho de 2020

A Polícia Federal em Pernambuco está dando cumprimento, na presente data, a 10 mandados de busca e apreensão expedidos pela 13ª Vara Federal do Recife, na denominada Operação Coffee Break, um desdobramento da Operação Casa de Papel, deflagrada no mês passado.

De acordo com os dados coletados na investigação, as empresas controladas pela organização criminosa apurada na Operação Casa de Papel vêm sendo beneficiadas há tempos com contratações milionárias efetuadas pela Assembleia Legislativa do Estado de Pernambuco, de quase R$ 40 milhões de reais.

Essa nova fase da investigação apura a solicitação de vantagem indevida feita por um servidor comissionado da ALEPE, que atuava na comissão de pregoeiros e no setor responsável pelos pagamentos, em razão de estar favorecendo internamente essas empresas. O pedido de propina foi travestido de um convite para tomar um café, daí o nome da operação de hoje.

Quatro mandados estão sendo cumpridos na ALEPE e os demais em residências de alguns envolvidos em Recife (Poço de Panela, Bongi, Graças), Gravatá e Ipojuca.

O servidor comissionado e o líder da organização criminosa estão sendo indiciados pela prática dos crimes de corrupção, advocacia administrativa e dispensa indevida de licitação.

Foi determinado pelo Juiz Federal, ainda, o afastamento temporário do referido servidor comissionado de suas funções de pregoeiro bem assim de qualquer atribuição que envolvesse licitações e a execução de contratos.

Fonte: Polícia Federal

PF ALERTA DE FORMA PREVENTIVA SOBRE GOLPE DA TROCA DE ENVELOPES E DISPOSITIVOS ELETRÔNICOS MALICIOSOS

quarta-feira, 29 de julho de 2020

A Polícia Federal em Pernambuco de forma preventiva alerta para duas modalidades de golpes que são antigas, mas que, vez por outra retornam em diversos estados fazendo vítimas dentro das agências quando os clientes vão realizar suas transações bancárias.

GOLPE DA TROCA DO ENVELOPE:
O golpe acontece não só nos finais de semana, quando as agências bancárias não contam com vigilantes nem funcionários credenciados para orientar os clientes, mas também em dias normais. O bandido percebe que a pessoa pega dentro da agência um envelope para depósito em dinheiro e nele coloca boa quantia. Depois passa a acompanha-lo, discretamente, até o terminal eletrônico, e se perceber que a pessoa tem dificuldades para lidar com a máquina, se oferece para auxiliar ou prestar ajuda de forma bem educada e solícita. Depois o estelionatário distrai a vítima e na hora de inserir o envelope na máquina, troca, rapidamente, o que contém o dinheiro, por outro, do mesmo banco, mas que está vazio. Somente mais tarde o cliente irá descobrir que o dinheiro depositado não caiu na sua conta.

COMO SE LIVRAR DESTE GOLPE:
Primeiro: Desconfie de pessoas que você não conhece quando se aproximarem de você na fila de um caixa eletrônico;
Segundo: Não aceite ajuda de estranhos ao usar os terminais eletrônicos;
Terceiro: Nunca retire a atenção do seu envelope até que ele seja inserido dentro da máquina do banco.
Quarto: Se precisar de alguma ajuda procure sempre um funcionário credenciado do próprio banco;
Quinto: Se possível, nunca permita que um idoso possa ir a uma agência bancária desacompanhado de um adulto da família ou de sua confiança, quando ele for realizar suas transações financeiras (receber aposentadoria, retirar dinheiro, pagar contas). Pela própria idade e habilidade em manusear equipamentos ele pode encontrar dificuldades como seguir o passo a passo que o terminal eletrônico exige, dificuldade em colocar a senha e memorizá-la, visualizar o teclado, colocar suas digitais e tirar dúvidas caso sua transação financeira não seja concretizada. São essas situações que o idoso ao solicitar ajuda de terceiros pode ser vítima de bandidos que via de regra estão sempre à espreita para praticar todos os tipos de golpes inclusive se apoderar do número e senha do cartão com o objetivo de cloná-los.

GOLPE DE DISPOSITIVOS ELETRÔNICOS MALICIOSOS (ANZOL E MICROCÂMERA) DE CAPTAÇÃO CRIMINOSA DE INFORMAÇÕES BANCÁRIAS
Nesta modalidade os suspeitos inserem um pequeno dispositivo eletrônico chamado “anzol” dentro da entrada, onde é inserido o cartão magnético com o objetivo de copiar a trilha do cartão! Aliado a uma microcâmara que fica na parte superior do terminal eletrônico apontado para o teclado da máquina, o criminoso consegue filmar a digitação da senha. Em ambos os casos, após algum tempo os criminosos voltam ao banco retiram os equipamentos que foram colocados e depois confeccionam vários cartões com as trilhas capturadas e de posse das senhas realizam saques em dinheiro causando grandes prejuízos para correntistas e instituições bancárias.

COMO SE LIVRAR DESTE GOLPE:
Primeiro: Assim que for fazer qualquer pagamento ou saque com o seu cartão procure observar se dentro da abertura onde o cartão é inserido não existe algum dispositivo eletrônico instalado. Se houver ele pode ser facilmente retirado apenas com um simples movimento com o dedo.
Segundo: Observe se em cima do caixa não existe uma microcâmera que via de regra tem formato retangular e possui um pequeno orifício apontado para o teclado.
Terceiro: Todas as vezes que for digitar a sua senha no teclado do caixa eletrônico procure colocar uma mão sobre a outra com o objetivo de impedir a filmagem de senha ou a visualização de pessoas que estão ao seu redor.

Se for constatada a adulteração ou o seu cartão ficar preso no terminal eletrônico entre em contato urgente com o banco através do SAC – Serviço de Atendimento ao Cliente (geralmente a instituição financeira manda um funcionário de segurança privada imediatamente ao local verificar o que está ocorrendo com o terminal), funcionário credenciado ou para a polícia militar através do número 190. Lembre-se que os bandidos podem estar de fora da agência, por isso é importante sempre que possível, fazer seus saques no horário comercial, quando o movimento de pessoas é maior, evitando o período noturno. Quando precisar realmente sacar dinheiro à noite, leve um ou mais acompanhantes adultos para que fiquem fora da cabine, como se estivessem na fila;

SE FOR VÍTIMA DE CLONAGEM DE SEU CARTÃO SAIBA COMO PROCEDER:
Faça um boletim de ocorrência na Polícia Civil (se for banco privado) e na Polícia Federal (se for banco público), a fim de que eles possam iniciar uma investigação para identificar os criminosos. A responsabilidade por prejuízos causados pela clonagem de cartões é da instituição financeira. Trata-se de defeito na prestação do serviço, tendo em vista que a segurança financeira é ameaçada e constitui uma falha no serviço prestado. Se o consumidor agiu corretamente e não deu causa ao problema, a instituição financeira não pode transferir ao consumidor um ônus que é seu. Além disso, a clonagem acarreta prejuízos com despesas indevidas e cancelamento do cartão. Numa situação dessa, cabe ao banco cancelar a compra não reconhecida pelo consumidor, estornar a cobrança, juros e multas e fornecer outro cartão.

CASO RECENTE: A Polícia Federal em Pernambuco, prendeu em flagrante, no dia 20/07/2020, por volta das 16h, no Aeroporto Internacional dos Guararapes um gesseiro de 25 anos, solteiro, natural Crateús/CE e residente em Fortaleza/CE–(possui antecedentes criminais – já foi preso e cumpriu 5 meses de reclusão, nos anos de 2015 e 2017 por fraude com cartão de crédito em Caxias/MA e Presidente Dutra/MA). A prisão aconteceu durante fiscalização de rotina e foram encontrados inúmeros dispositivos eletrônicos para adulteração de terminais bancários e clonagem de cartões, bem como cerca de 130 cartões clonados de diversas instituições financeiras, inclusive da Caixa Econômica Federal na mala do suspeito. Ele acabou sendo autuado pela prática do crime contido nos artigos 155, 180 e 298 do Código Penal (furto qualificado, receptação e falsificação de documento particular) e caso seja condenado poderá pegar penas que variam de 1 a 13 anos de reclusão. Em seu interrogatório o suspeito que chegou em Recife/PE, vindo de Fortaleza/CE, no dia 17/07 onde ficou hospedado num hotel em Boa Viagem/PE com a intenção de instalar os dispositivos fraudulentos em diversos caixas eletrônicos de qualquer banco. A Polícia Federal prossegue nas investigações também visando se tais golpes não envolveram também o auxílio emergencial.

NUMA AÇÃO INTEGRADA DAS POLÍCIAS FEDERAL E MILITAR, INDIVÍDUO FOI PRESO COM NOTAS FALSAS

terça-feira, 28 de julho de 2020

A Polícia Federal em Pernambuco/PE, através de sua Delegacia em Salgueiro/PE procedeu a autuação em flagrante, na tarde de ontem (27/07/2020), por volta das 15h, de um suspeito de 20 anos, estudante (curso de informática), natural e residente em Ouricuri/PE-(não possui antecedentes criminais). A prisão decorreu da ação integrada entre a Delegacia de Polícia Federal de Salgueiro/PE e a Polícia Militar de Pernambuco (7ºBPM-9ºCIPM). Diante da suspeita de ilícito no fluxo postal informada pelo Órgão de Segurança dos Correios-CSET, os policiais foram acionados pelos Correios para exercer a fiscalização e, acompanhando a entrega, aconteceu o flagrante quando o suspeito foi retirar a encomenda na agência dos correios.

O indivíduo estava em posse de 3 notas de R$ 100,00 (cem reais) e 4 notas de R$ 50,00 (cinquenta reais), totalizando a quantia de R$ 500,00 (quinhentos reais). Terminado os trabalhos ostensivos e tendo sido arrecadadas as notas falsas, o preso foi levado para a Delegacia de Polícia Federal de Salgueiro/PE, onde após ser informado dos seus direitos e garantias constitucionais acabou sendo autuado em flagrante pelo crime contido no artigo 289, §1º do Código Penal (adquirir moeda falsa de curso legal no país), e caso seja condenado poderá pegar pena que varia de 3 a 12 anos de reclusão, além de multa! Após a autuação, o preso realizou Exame de Corpo de Delito e, em seguida, colocado

ONTEM TAMBÉM A PF DO PARANÁ TAMBÉM PRENDEU UM DISTRIBUIDOR DE CÉDULAS FALSAS EM CAMBÉ/PR
Polícia Federal, na manhã de hoje (27/07) efetuou a prisão em flagrante de um homem, no exato momento em que recebia encomenda postal com diversas cédulas falsas em sua residência. A encomenda estava endereçada ao investigado e no interior do envelope havia várias cédulas de R$ 20,00, R$ 10,00 e de R$ 5,00, totalizando o valor de R$ 2.000,00 (dois mil) reais em cédulas falsas. Após ser interrogado pela Autoridade Policial, o investigado foi encaminhado ao CIAC- Centro Integrado de Atendimento ao Cidadão, onde permanecerá à disposição da Justiça Federal e responderá pelo crime de comércio de moeda falsa, cuja pena pode chegar a 12 anos de reclusão e multa.

A Polícia Federal vem desenvolvendo várias operações policiais no Brasil onde tem identificado e prendido criminosos que estão utilizando tanto os correios como a internet para a venda ilegal de notas falsas. Em 13/03/2019, foi deflagrada a operação Big Jhow no Espírito Santo, em 10/09/2019 – Operação Monster no Tocantins e em 22/10/2019, a operação Real Fake em Cuiabá. O Facebook, proíbe o uso da rede social para facilitar ou organizar atividades criminosas que causem danos financeiros a pessoas ou negócios e remove qualquer conteúdo desse tipo quando ficam ciente através de denúncias.

ESTATÍSTICAS EM PERNAMBUCO
EM 2018 REGISTRAMOS OS SEGUINTES RESULTADOS:
04 (quatro) apreensões significativas;
R$ 33.500,00 (trinta e três mil e quinhentos reais); 06 (seis) presos;
EM 2019 REGISTRAMOS OS SEGUINTES RESULTADOS:
05 (cinco) apreensões significativas;
R$ 13.100,00 (treze mil e cem reais); 07 (sete) presos;
EM 2020 REGISTRAMOS OS SEGUINTES RESULTADOS:
02 (duas) apreensões significativas;
R$ 3.400,00 (três mil e quatrocentos ais); 03 (três) presos;

A maior apreensão realizada pela Polícia Federal no Estado de Pernambuco aconteceu no dia 14.09.2009 através da “Operação Contenção” realizada nas cidades de Canhotinho/PE, Agrestina/PE e Caruaru/PE quando foram presas 04(quatro) pessoas e apreendidas R$ 44.900,00 (quarenta e quatro mil e novecentos) reais em notas falsas.

DICAS DE SEGURANÇA PARA EVITAR O RECEBIMENTO DE NOTAS FALSAS:

  1. CONHEÇA BEM A NOTA VERDADEIRA: Geralmente pessoas que lidam diariamente com dinheiro, como os caixas de banco e comerciantes, sabem facilmente identificar uma nota falsa – essa experiência em manusear diariamente o dinheiro verdadeiro faz com que eles se tornem especialistas em identificar notas falsas.
    2.COMERCIANTE: NÃO TENHA PRESSA NO ATENDIMENTO: Geralmente essas notas são passadas em locais de grande concentração de pessoas, feiras, lojas, supermercados, comércio ambulante, e muitas vezes a pressa do comerciante para atender um maior número de clientes faz com que ele não tome o devido cuidado em verificar a nota que está recebendo.
    3-VERIFIQUE SE AS NUMERAÇÕES DAS NOTAS NÃO SÃO IGUAIS: Ao receber duas notas de igual valor verifique se as numerações não são iguais, os falsários não costumam fazer notas falsas com numeração diferente porque isso acarreta em custos com impressão por ter que mudar a matriz da impressão.
  2. OBSERVE A TEXTURA DA NOTA: Outra cautela que pode ser tomada é reparar na textura do papel das notas que estão sendo recebidas, as notas falsas tendem a ser lisas, enquanto as notas verdadeiras são ásperas e possuem um alto relevo e saliência nos itens de segurança que pode ser percebido pelo tato. Sinta com os dedos o papel e a impressão.
  3. OBSERVE A IMPRESSÃO DA NOTA: Nas cédulas legítimas, as tonalidades de cores são firmes – as notas falsas têm cores com pouca nitidez e costuma haver borramento das cores.
  4. VERIFIQUE A MARCA D’ÁGUA COLOCANDO A NOTA CONTRA A LUZ:
  5. NO CASO DE DÚVIDA, COMPARE A NOTA SUSPEITA COM UMA NOTA VERDADEIRA.
  6. BAIXE O APP GRÁTIS “DINHEIRO BRASILEIRO” NO SEU SMARTPHONE: O aplicativo que foi desenvolvido pelo Banco Central não analisa a autenticidade da cédula, apenas ajuda a identificar e conhecer os itens de segurança.

PROCURADO POR EXTORSÃO É DETIDO COM CARRO ROUBADO E RÉPLICA DE PISTOLA NA BR 101

sábado, 25 de julho de 2020

Foragido havia fugido de penitenciária durante salvo conduto em 2019

Um homem de 25 anos procurado por extorsão foi detido com um carro roubado e um simulacro de pistola na quinta-feira (23), na BR 101, no Curado, na Zona Oeste do Recife. O foragido foi localizado pela Polícia Rodoviária Federal (PRF), e ele também é suspeito de praticar uma tentativa de homicídio no bairro do Vasco da Gama, na Zona Norte da capital.

Policiais realizavam uma fiscalização no quilômetro 70 da rodovia, quando abordaram um carro com o parachoque danificado. Após um procedimento de identificação, foi descoberto um registro de roubo de dezembro de 2019, no bairro do Ipsep, na Zona Sul. Na ocasião, dois homens armados roubaram o carro de uma mulher, que estava entrando no veículo.

Além do simulacro de pistola, foram encontrados um Certificado de Registro e Licenciamento de Veículo (CRLV) roubado, três celulares e uma corrente dourada dentro do carro. A equipe também descobriu que o homem havia fugido da Penitenciária Agrícola São João, em Itamaracá, durante um salvo conduto em dezembro de 2019.

O motorista não portava documentos e informou que o carro era do primo dele. Ele foi  encaminhado à Central de Plantões da Capital, em Campo Grande,  na Zona Norte do Recife.

Na Delegacia da PRF foi descoberto um mandado de prisão preventiva por extorsão e ao chegar na Delegacia da Polícia Civil, foi encontrado um boletim de ocorrência do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), pelo crime de tentativa de homicídio.

POLÍCIA CIVIL DE PERNAMBUCO PROCURA FORAGIDO DA PENITENCIÁRIA DE LIMOEIRO SUSPEITO DE INTEGRAR ORGANIZAÇÃO CRIMINOSA EM GARANHUNS/PE

quinta-feira, 23 de julho de 2020

A Polícia Civil de Pernambuco divulgou nesta quinta-feira (23), imagens como estaria um dos fugitivos da Penitenciária de Limoeiro, o vulgo Colorau, Amarelo ou Fabinho. Ele é apontado pela PC como sendo o chefe de uma organização criminosa denominada Bonde dos Louco (BDL), esta tenta se instalar na cidade de Garanhuns com objetivo principal de fazer a venda de drogas na cidade, como também a prática de homicídios de integrantes de outras facções.

Marcos Fábio Tenório Cavalcanti estava preso na Penitenciária de Limoeiro respondendo a diversos crimes, porém conseguiu fugir após uma explosão orquestrada por criminosos usando explosivos que danificou o muro da penitenciária, possibilitando assim a fuga de vários bandidos, muitos deles de alta periculosidade.

O colorau é investigado pela delegacia do DENARC em Garanhuns que tem como delegado titular Paulo Bicalho, este tem feito um trabalho intensivo contra esta organização criminosa, inclusive efetuando várias prisões de elementos envolvidos com o tráfico de drogas e ligados ao Marcos Fábio. O foragido também é alvo da 22ª delegacia de Homicídios de Garanhuns devidos ações criminosas na cidade que apontam seu envolvimento, com isso este elemento é tido como alvo prioritário da Polícia Civil de Pernambuco nesta região.

A Polícia Civil está disponibilizando para denúncias, além das imagens, os seguintes números telefônicos: (87) 3761-8206, 3761-8209 da 18ª Delegacia Regional de Garanhuns; ou (87) 98877-2178, com sigilo garantido.

PREFEITURA DO RECIFE É ALVO DA TERCEIRA FASE DA OPERAÇÃO APNEIA

quinta-feira, 23 de julho de 2020

A Polícia Federal deflagrou na data de hoje (23/07/2020) a Terceira Fase da “Operação Apneia”, em conjunto com a Controladoria Geral da União, que decorre de investigação de irregularidades em contratos celebrados através de dispensas de licitação pela Prefeitura de Recife, através da Secretaria de Saúde, para aquisição de respiradores pulmonares em caráter emergencial, para combate à Pandemia de Covid-19 no município.

Estão sendo realizadas diligências nos estados de São Paulo e Pernambuco, para cumprimento de 5 Mandados de Busca e Apreensão, destinados a dois servidores da Secretaria de Saúde de Recife e a um empresário. Este último ficou também impedido de realizar qualquer contrato com órgãos públicos, representando as suas ou quaisquer outras empresas, conforme Decisão da Justiça Federal de Pernambuco. Segundo as investigações, empresas em débito com a União em patamar de R$ 10 milhões se utilizaram de uma microempresa “fantasma”, constituída em nome da ex-esposa do proprietário de fato, para contratar com a PCR, uma vez que firmas com débitos fiscais ou previdenciários não podem firmar contratos com entes da administração pública.

Com as informações obtidas nas fases anteriores, descobriu-se que servidores da Secretaria de Saúde de Recife/PE tinham conhecimento de que o ventilador pulmonar modelo BR-2000 não possui certificação da ANVISA e, apesar dessa autorização constar como requisito para contratação de empresas para fornecimento desse tipo de equipamento, foram firmados os contratos com a empresa investigada para aquisição de 500 respiradores, ao custo de R$ 11,5 milhões.

Descobriu-se, também, que a Secretaria de Saúde atestou a entrega e pagou por 50 respiradores, porém somente 35 foram efetivamente fornecidos pela empresa contratada, gerando um pagamento a maior de mais de R$ 320 mil. Somente após a divulgação na imprensa dos fatos objeto da investigação, 52 dias após a aquisição dos equipamentos, a empresa requereu a rescisão do contrato e a pasta aceitou imediatamente, sem cobrança de qualquer multa contratual ou legal. Ademais, a ANVISA informou que a fabricante dos respiradores também não tinha autorização para fabricar esse tipo de equipamento em seu atual endereço, e que os ventiladores pulmonares BR-2000 não poderiam ser utilizados em humanos. Trata-se de respirador recém desenvolvido a partir de equipamentos de uso veterinário.

Trinta e quatro (34) dos ventiladores pulmonares modelo BR-2000 fornecidos à Secretaria de Saúde de Recife foram apreendidos pela APEVISA durante as investigações. A Justiça Federal proibiu, a pedido do Ministério Público Federal, a continuidade da fabricação desse modelo de equipamento. Os envolvidos serão indiciados pelos crimes de dispensa indevida de licitação (Art. 89 da Lei 8.666/93), uso de documento falso (Art. 304 do CPB), além de sonegação fiscal (Art. 1º da lei nº 8.137/93) e previdenciária (Art. 337-A do CPB), crime contra a saúde pública (Art. 273, §1º-B do CPB), e ainda associação criminosa (Art. 288 do CPB), sem prejuízo de outros delitos que venham a ser apurados no decorrer da investigação.

Fonte: Polícia Federal

OPERAÇÃO BAL MASQUÉ: PF INVESTIGA IRREGULARIDADES NA AQUISIÇÃO DE MATERIAL MÉDICO-HOSPITALAR

quinta-feira, 23 de julho de 2020

A Polícia Federal (PF) em parceria com a Controladoria-Geral da União (CGU) e o Ministério Público Federal (MPF) deflagra, nesta quinta-feira (23/07/2020), em Pernambuco, a Operação BAL MASQUÉ com o objetivo de apurar supostas ilegalidades na compra de material médico-hospitalar descartável (máscaras, toucas e aventais), decorrentes de dispensas de licitação efetuadas pela Prefeitura do Recife, por meio da Secretaria de Saúde, com recursos provenientes do SUS/Ministério da Saúde para fomento e ações de combate ao COVID-19 na monta de aproximadamente R$ 15 milhões de reais.

INVESTIGAÇÕES
Os levantamentos iniciais efetuados pela CGU identificaram fatores de risco quanto à execução dos valores contratados, indicando tratar-se aparentemente de empresa de fachada. Diante dos indicativos de que a empresa não disporia de capacidade técnica para honrar com o fornecimento do material, a Polícia Federal realizou diligências que confirmaram a ocorrência de pagamentos por itens não entregues, estimando-se um prejuízo ao erário de aproximadamente R$ 7 milhões.

IMPACTO SOCIAL
Em 2020, até meados de julho, Recife (PE) havia recebido pelo Fundo Nacional de Saúde, por meio do Fundo Municipal de Saúde, cerca de R$ 57 milhões para o enfrentamento da emergência de saúde pública de importância internacional decorrente do COVID-19. As irregularidades investigadas podem ter ocasionado prejuízos de ordem financeira em virtude de pagamentos por itens não entregues, recursos que poderiam ser aplicados no atendimento de outras demandas necessárias ao enfrentamento da pandemia.

DILIGÊNCIAS
A Operação consiste no cumprimento de 11 mandados de busca e apreensão, sendo 9 na cidade de Recife (PE) e 2 na cidade de Jaboatão dos Guararapes (PE), além afastamento da função pública do Diretor Financeiro da Secretaria de Saúde da Prefeitura do Recife. O trabalho conta com a participação de 4 servidores da CGU e cerca de 50 policiais federais. O nome da Operação se deve ao fato de aproximadamente R$ 4 milhões em máscaras não ter a aquisição comprovada.