quinta-feira, 31 de janeiro de 2019

Policiais civis da Delegacia de Saloá, sob o comando do Delegado Alysson Câmara, em razão de denúncias recebidas anonimamente via telefone, deflagraram operação visando coibir a prática da denominada “rinha de galo”, no município.

Na manhã desta quarta-feira (30), a equipe policial foi até o Sítio Cavaco, zona rural de Saloá, na residência do suspeito Edmilson Figueiredo Bezerra, 45 anos, agricultor, onde havia uma arena para a prática de “rinha de galos”, bem como 34 aves combatentes em precárias condições, distribuídos em gaiolas ao redor da arena.

Ainda segundo a Polícia Civil, o proprietário Edmilson Figueiredo confirmou que naquele lugar funcionava uma rinha de apostas para disputas entre os populares “galos de briga”, os quais também eram criados e reproduzidos para competições e revenda.

O delegado Alysson informou que uma vez constatada as precárias condições em que se encontravam as aves, foi dada voz de prisão ao proprietário pelo crime ambiental de maus-tratos a animais (Art. 32, Lei Federal n. 9.605/95), o qual assinou termo de compromisso, ficando na condição de fiel depositário das aves e responderá a processo criminal perante a Vara da Comarca de Saloá/PE.

JAILSON-AVIAMENTO-ABRIL-2019-AV

JAILSON-AVIAMENTO-ABRIL-2019-AV

prof marcio

prof marcio

CONTADORA

CONTADORA

banner anuncie (2)

banner anuncie (2)