quinta-feira, 08 de março de 2018

A Polícia Federal em Pernambuco prendeu em flagrante na tarde de ontem, dia 07/03/2018, por volta das 15h, Katrine de Oliveira Lopes, de 24 anos, autônoma, natural e residente em Vitória/ES-(não possui antecedentes criminais). A prisão aconteceu durante fiscalização de rotina destinada a reprimir o tráfico internacional e doméstico de entorpecentes no Aeroporto Internacional dos Guararapes – Gilberto Freyre. Os Policiais Federais ao selecionar alguns passageiros suspeitos e submeter as suas bagagens pelo aparelho de raios “x”, identificaram uma sacola de nylon que continha em seu interior alguns objetos de formato oval. A sacola foi separada e a sua proprietária foi identificada e convidada a comparecer na sala da Polícia Federal onde após se submeter a uma entrevista prévia, começou a ficar nervosa e a se contradizer em algumas das suas respostas (disse que tinha perdido e voo e que tinha uma avó residente em Olinda – mas não soube informar nem o endereço e nem o contato telefônico).

A ação teve seu desfecho final quando os policiais federais ao procederem a abertura de sua sacola vieram a descobrir em seu interior 10 tabletes que ao passar pelo exame narcoteste resultou positivo para a droga denominada “haxixe” (resina da maconha). A droga totalizou um peso bruto de 10,5Kg (dez quilos e quinhentos gramas). O Haxixe não é produzido no Brasil e pela forma de apresentação a droga é oriunda do oriente e norte da África. O haxixe consiste no produto extraído, em forma de resina, das flores e frutos da Maconha. No Brasil, o percentual de pessoas que consomem o haxixe é o mesmo da maconha. Porém, por ser um pouco mais forte, ele é mais consumido por quem já utiliza a maconha há algum tempo.

Terminado os trabalhos investigativos e tendo sido toda a droga encontrada a suspeita recebeu voz de prisão em flagrante foi informada dos seus direitos e garantias constitucionais e levada para a sede da Polícia Federal no Cais do Apolo, onde acabou sendo autuada pela prática do crime contido no artigo 33 e 40, inciso v da Lei nº 11.343/2006 (tráfico interestadual de entorpecentes) e caso seja condenada poderá pegar penas que variam de 5 a 15 anos de reclusão. Na data de hoje, 08/03 por volta das 9h, a presa realizará Exame de Corpo de Delito no IML-Instituto de Medicina Legal, e em seguida será levada para a audiência de custódia! Caso seja CONFIRMADA A SUA PRISÃO PREVENTIVA ela será posteriormente conduzida para o Colônia Penal Feminina do Bom Pastor, onde ficará à disposição da Justiça Federal/PE. Além da droga também foram apreendidos cartões de embarque, 01(um) aparelho celular, além do seu passaporte.

Em seu interrogatório a suspeita informou que saiu de Vitória/ES e veio para Olinda/PE onde ficou hospedada num hotel até o momento que iria embarcar para o Rio de Janeiro/RJ onde lá entregaria droga a uma pessoa que entraria em contato através do seu celular. A presa não deu detalhes quem seria a pessoa que lhe aliciou para vir até o estado pernambucano nem como foi o encontro dela com o traficante em Olinda/PE. Disse apenas que quando entregasse a droga receberia a quantia de R4 1.500 (mil e quinhentos reais) e que era a primeira vez que fez o transporte de droga.

JAILSON-AVIAMENTO-ABRIL-2019-AV

JAILSON-AVIAMENTO-ABRIL-2019-AV

arroz 10 03 2021

arroz 10 03 2021

CONTADORA

CONTADORA

procura assassinos

procura assassinos

CURVELO

CURVELO

banner anuncie (2)

banner anuncie (2)