sábado, 27 de janeiro de 2018

Desde que a 22ª Delegacia de Homicídios de Garanhuns recebeu informações a respeito de um assassinato no Sítio Itacatú, próximo ao Distrito de São Pedro, em Garanhuns, que foram iniciadas buscas ao suspeito de praticar o homicídio, elemento de vulgo Bola, o qual tem parentes que moram próximo à casa da vítima.

O corpo de José Soares Filho, de 48 anos, vulgo “Tôta” foi encontrado nas primeiras horas do dia 25/1 dentro de sua residência, com uma faca peixeira crivada abaixo do queixo e o corpo parcialmente queimado.

Agentes da Delegacia de Homicídios receberam uma denúncia a respeito do suspeito de praticar o crime. Ele seria o ex-presidiário José Carlos Alexandre da Silva, que sofreu uma tentativa de homicídio no dia 27/07/2016, lá mesmo no referido sítio. Na ocasião, seu irmão de 16 anos foi assassinado com um tiro nas costas. Moradores da região disseram a polícia que a emboscada criminosa era pra assassinar o “Bola”, que é tido como elemento de alta periculosidade naquela região, porém, um dos tiros acertaram seu irmão José Bonifácio Silva dos Santos que estava na garupa da moto e morreu.

Ainda segundo a Polícia Civil, na denúncia foi informado que o Bola estava residindo na Rua da Pedra, próximo a reciclagem, as margens da PE-180, em São Bento do Una. Os agentes foram ao local e confirmaram a denúncia, porém, o elemento não mais se encontrava em casa. Havia desaparecido com a mulher e quatro crianças.

Os Agentes, juntamente com apoio de militares do 15º BPM, também fizeram buscas em uma residência suspeita no Sítio Serrote, área rural de São Bento do Una. Na denúncia, a casa era apontada como local muito frequentado por Bola, mas ele também não se encontrava lá.

A Polícia Civil informou também, que em consequência as buscas, foi obtido informações a respeito da casa do irmão de Bola, que seria morador da Rua Antônio R. da Rocha, no Alto do São Tiago, em intensa investigação foi localizada a casa denunciada, mas com aproximação das viaturas o suspeito pulou de um sobrado onde estava escondido, subiu no muro de uma escola e conseguiu se evadir por um matagal próximo.

Moradores da localidade informaram a polícia que dois elementos em uma moto Bis na cor amarela deram fuga ao criminoso.

Agentes da Polícia Civil de Jupi ainda fizeram buscas na casa da sogra de Bola, na Av. Zumiro G. da Silva, centro de Jupi, mas sem êxito.

Na denúncia a Polícia Civil, o Bola teria obtido informações que Tôta teria apontado a casa dele aos criminosos no dia da emboscada e deste então preparava vingança, assim como aos demais que tentaram lhe assassinar.

A 22ª Delegacia de Homicídios pede a população para ajudar com informações a respeito do paradeiro do suspeito que pode estar escondido em algumas cidades destas citadas ou em outras próximas.

JAILSON-AVIAMENTO-ABRIL-2019-AV

JAILSON-AVIAMENTO-ABRIL-2019-AV

CONTADORA

CONTADORA

banner anuncie (2)

banner anuncie (2)