AÇÃO CONJUNTA DA POLÍCIA FEDERAL E MILITAR RESULTA NA APREENSÃO DE 51KG DE MACONHA, NO SERTÃO

quarta-feira, 17 de Janeiro de 2018

Ação conjunta da Polícia Federal e da Polícia Militar de Pernambuco (1ª CIPM-Belém do São Francisco, 2ª CIPM-Cabrobó/PE), prendeu em flagrante, na noite do dia 15/11/2018, por volta das 19h, no Sertão pernambucano, Marcos Pereira da Silva, 36 anos, agricultor, natural e residente em Cabrobó/PE – (não possui antecedentes criminais).

A prisão aconteceu numa ação conjunta entre a Polícia Federal em Salgueiro/PE e Policiais Militares lotados na 1ª CIPM-Belém do São Francisco e 2ª CIPM-Cabrobó/PE, através de bloqueios e barreira policial numa atividade de rotina na BR 116, próximo à Cidade de Salgueiro/PE, localidade onde costumeiramente serve de passagem para o transporte de maconha tanto em veículos automotores como também através de ônibus interestaduais. As equipes de policiais após pararem e fiscalizar vários veículos se depararam com um veículo Fiat Strada de cor branca de placas OYP-9971- (ao ser feito um levantamento no chassi do veículo percebeu-se que ele havia sido roubado na cidade de Camocim de São Félix no dia 03/08/2017 e estava com a placa diferente da original). O veículo também passou por uma abordagem minuciosa e estava carregado apenas com banana, porém as investigações da Polícia Federal apontavam que ele também havia armazenado uma certa quantidade de maconha antes de sair do distrito de Murici-PE.

Após conversas com os policiais o suspeito acabou confessando que a maconha estava escondida numa estrada vicinal à 3 km do local onde foi realizada a abordagem, escondida entre a vegetação de caruá. Os militares se dirigiram até o local onde acabaram encontrando 05 sacos contendo em seu interior 50 pacotes de maconha, vindo a totalizar um peso bruto de 51kg.

Além da maconha e do veículo também foi aprendido um telefone celular com o suspeito. Em seu interrogatório MARCOS usou do seu direito constitucional de só falar em juízo e não deu detalhes sobre quem o contratou para fazer o transporte da droga que seria entregue no município de Água Fria-Recife/PE e pelo serviço receberia a importância de R$ 3.000,00 (três mil reais). A droga seria usada para abastecer pontos de venda de droga em Água Fria-Recife/PE já prevendo as festas carnavalescas,

Terminado os trabalhos de barreira policial e tendo sido a droga encontrada o suspeito recebeu voz de prisão em flagrante foi informado dos seus direitos e garantias constitucionais e em seguida levado para a Delegacia de Polícia Federal em Salgueiro/PE, onde acabou sendo autuado pela prática do crime contido no artigo 33 da Lei nº 11.343/2006 (tráfico de entorpecentes) e artigo 180 do Código Penal (Receptação), e caso seja condenado poderá pegar penas que variam de 5 a 20 anos de reclusão. Após a autuação, o preso realizou Exame de Corpo de Delito no IML-Instituto de Medicina Legal, foi encaminhado para a audiência de custódia, onde foi confirmada a sua prisão preventiva e logo em seguida foi conduzido para a Cadeia Pública de Salgueiro/PE, onde ficará à disposição da Justiça Estadual.

Fonte: Polícia Federal

POLÍCIA FEDERAL COMBATE FRAUDE NA IMPORTAÇÃO DE EQUIPAMENTOS MÉDICOS

terça-feira, 16 de Janeiro de 2018

Dionísio Cerqueira/SC- A Polícia Federal deflagrou, na manhã desta terça-feira, 16/01/2018, a Operação ZONA CINZENTA, segunda fase da Operação Equipos, que investiga a importação fraudulenta de equipamentos de diagnóstico médico através da Aduana de Controle Integrado em Dionísio Cerqueira/SC.

A investigação iniciou a partir de apreensão de carga de equipamentos médicos em outubro de 2013, na ACI em Dionísio Cerqueira. Na ocasião, foram apreendidos tomógrafos, mamógrafos, dentre outros equipamentos de alto valor comercial, em uma carga avaliada em aproximadamente R$ 3 milhões, sendo R$ 2 milhões os tributos sonegados. Na documentação constava descrição genérica da mercadoria e valor declarado de US$ 180 mil (apenas 10% do valor real). Na primeira fase foram identificadas 13 operações de importação fraudulenta (10 importações clandestinas, que cruzaram a fronteira sem qualquer registro no SISCOMEX, e outras 03 importações com o registro fraudulento e subfaturado da mercadoria no SISCOMEX), operações estas em que o grupo investigado sonegou todos os tributos federais devidos sobre a importação, resultando em prejuízo aos cofres públicos estimado em R$ 20 milhões, considerando apenas os tributos federais.

Após o ingresso clandestino dos equipamentos no Brasil, estes eram remetidos a depósito em São Paulo, mediante emissão de nota fiscal de remessa pelas empresas importadoras, contendo descrição da mercadoria como máquina tipográfica. Posteriormente os equipamentos eram retirados do armazém e repassados a terceiros (revendedores ou clínicas e hospitais adquirentes) sendo a nota fiscal de saída emitida por pessoa jurídica diversa da que havia remetido o produto ao armazém, numa clara tentativa de impedir ou dificultar o rastreio dos equipamentos. Além disso, diante de informações prestadas por adquirentes, constatou-se o subfaturamento dos equipamentos, uma vez que a nota fiscal de venda final, apesar de ter a descrição correta do equipamento, continha valor que representa apenas uma fração do valor real dos equipamentos. No desencadeamento da primeira fase, dia 02/08/17, foram cumpridos 62 Mandados de Busca e apreensão, além de conduções coercitivas e sequestro de bens, ocasião em que foram apreendidos 24 equipamentos médicos introduzidos clandestinamente no país bem como identificado o destino de dezenas de outros equipamentos.

A partir de documentos e depoimentos obtidos na 1a fase, foi possível identificar a pessoa jurídica responsável pela emissão das notas fiscais de faturamento dos equipamentos para os compradores brasileiros (já com a descrição correta da mercadoria, criando uma aparência de legalidade visando a ocultar a origem ilícita do equipamento). A partir da confirmação da identidade do principal “noteiro” foi possível identificar praticamente todas as pessoas físicas e jurídicas (clínicas, hospitais e revendedores de produtos médicos) adquirentes dos equipamentos importados fraudulentamente entre os anos 2011 e 2015 pelo grupo investigado, o que proporcionou a realização dessa nova etapa de buscas com o objetivo de apreender esses equipamentos médicos faturados ilegalmente, comprovando também a materialidade da fraude.

Estão sendo cumpridos 61 Mandados de Busca e Apreensão em 47 municípios de 18 Estados da Federação (SC, AL, AP, BA, ES, GO, MA, MS, MT, MG, PB, PE, PR, PI, RJ, RS, RO, SP, SE) e no DF, expedidos pela Justiça Federal de São Miguel do Oeste/SC. São investigados empresários e pessoas jurídicas do ramo de exportação e importação, revendedores, clínicas, hospitais, despachante aduaneiro, além de um doleiro responsável pelo repasse de recursos ilícitos ao grupo. Também é apontado como integrante do grupo criminoso um servidor da Receita Federal com lotação em Dionísio Cerqueira/SC, que teria recebido valores ilícitos em troca de facilitação da ação da quadrilha.

No total, 244 policiais estão atuando no cumprimento das medidas. Os principais envolvidos foram indiciados por CORRUPÇÃO ATIVA (art. 333/CP), CORRUPÇÃO PASSIVA (Art. 317/CP), ASSOCIAÇÃO CRIMINOSA (art. 288/CP), CONTRABANDO (art. 334-A, § 1º, II/CP), FACILITAÇÃO DO CONTRABANDO (Art. 318/CP) e FALSIDADE IDEOLÓGICA (Art. 299/CP), cujas penas máximas, somadas, podem chegar ao patamar de 23 anos de reclusão.

EM PERNAMBUCO foram utilizados 12 (doze) policiais federais distribuídos em 03 (três) equipes para dar cumprimento à 03 (três) mandados de busca e apreensão nas cidades de PAULISTA – (foi feito uma busca e apreensão num depósito de uma empresa de materiais hospitalares – onde nada foi arrecadado – o equipamento alvo da apreensão não foi encontrado), CAMARAGIBE – (foi feito uma busca e apreensão numa clínica particular de mamografia, radiografia e endoscopia – lá foi apreendido um equipamento de mamografia e o próprio responsável foi feito fiel depositário, podendo fazer uso do equipamento normalmente – ainda não há a confirmação da participação dele no esquema – O Dono da Clínica informou que comprou o equipamento pensando que estava tudo em ordem com a importação) SERRA TALHADA – (foi feita uma busca e apreensão num hospital – onde nada foi arrecadado, o equipamento alvo da apreensão não foi encontrado).

Fonte: Polícia Federal

OPERAÇÃO FANES: HOMEM É PRESO NO RECIFE/PE ACUSADO DE PARTICIPAR DE ORGANIZAÇÃO CRIMINOSA PARA FRAUDAR A PREVIDÊNCIA SOCIAL

quarta-feira, 10 de Janeiro de 2018

Na Capital Recife foi cumprido um Mando de Prisão com execução Provisória – em desfavor de Dorgival Caetano da Silva, 45 anos, residente em Cajueiro Seco – Jaboatão dos Guararapes/PE. Segundo a Polícia Federal, ele foi condenado em Primeira Instância pela Justiça Federal de Campina Grande.  Em dezembro/2017 também foi condenado pelo Tribunal Regional Federal em grau de recurso.

O preso de Pernambuco é suspeito de participar de uma organização criminosa que atuou em Campinha Grande nos anos de 2013 e 2015 praticando fraudes em centenas de benefícios previdenciários e empréstimos consignados. O Dorgival Caetano foi levado para o Cotel onde ficará à disposição da Justiça Federal.

Fonte: Polícia Federal

BANDIDOS ARROMBAM AGÊNCIA DA CAIXA EM ENCRUZILHADA

segunda-feira, 08 de Janeiro de 2018

A Polícia Federal tendo em vista a investida de bandidos que tentaram investir contra a agência da Caixa Econômica Federal da Encruzilhada/PE na madrugada dia 07/01/2018, por volta das 2:50h que fica situada na Rua Castro Alves, nº 72 – Encruzilhada-Recife/PE, INFORMA O SEGUINTE: a investida desde a chegada do suspeito até a consumação somente poderá ser confirmada após a análise das câmeras de circuito interno bem como a quantidade de bandidos que adentraram a agência perfurando o forro do teto.

Na ação os bandidos arrombaram uma parede onde fica o cofre e estavam começando a perfurá-lo quando o alarme disparou fazendo com que os agentes de segurança do banco acionassem os policiais militares do 13º BPM que ao chegar no local fizeram uma varredura nas dependências da agência tentando identificar algum bandido, porém eles já haviam saído empreendendo fuga. Os militares ainda fizeram algumas incursões com vistas a capturar os suspeitos, porém, não lograram êxito em suas prisões. Na fuga os bandidos deixaram para trás furadeira, serra de disco, alicate, martelo, extensão de fio o que comprova sua saída da agência momentos antes dos militares chegarem.

Ao tomar conhecimento dos fatos a Polícia Federal deslocou uma equipe para o local, no intuito de realizar as primeiras investigações e perícias, (os criminosos estavam com o rosto encoberto) testemunhas foram ouvidas afim de que possam subsidiar as investigações que estão em andamento e inquérito policial será instaurado. As investigações vão prosseguir, no sentido de identificar, localizar e prender todos os integrantes desta quadrilha de criminosos que empreenderam fuga. Qualquer informação que possa levar a captura e identificação de toda a quadrilha pode ser feita através do disk-denúncia pelo número 3421-9595 que terá sua identificação, sigilo e anonimato preservados. A agência atende aos requisitos de segurança possuindo porta detectora de metais, câmeras de circuito interno, aparelho de retardo no cofre que só abre em horário pré-programado, vigilantes e anteparo blindado.

Fonte: Polícia Federal

PF PRENDE IRAQUIANOS QUE ESTAVAM UTILIZANDO PASSAPORTES ISRAELENSES FALSOS PARA FUGIR DA ZONA DE GUERRA IRAQUIANA

segunda-feira, 01 de Janeiro de 2018

A Polícia Federal em Pernambuco procedeu a atuação em flagrante na madrugada do dia 30/12/2017 por volta das 0:10h no Aeroporto Internacional dos Guararapes Gilberto Freire de MAJIDA SHAMMO, 22 anos, natural do Iraque, solteira, desempregada e EIDA HAJI, 28 anos, natural do Iraque, casada, desempregada, estudante de engenharia – e acompanhada do seu filho menor de idade HAJI LAVANO, natural de Iraque de 6 anos de idade.

As prisões aconteceram quando um representante da empresa de aviação Air Europa Linhas Aéreas comunicou à Delegacia de Imigração da Polícia Federal a existência de 03 passageiros que estavam tentando embarcar para Espanha utilizando passaportes israelenses falsos. A confirmação de que os passaportes eram falsos foi confirmado pela MAJIDA SHAMMO que fala inglês e árabe. As estrangeiras não deram detalhes nem da data e tampouco da forma como entraram no Brasil, disseram apenas que ficaram hospedadas num hotel no Rio de Janeiro e de lá foram orientadas a seguir para Recife/PE de onde embarcariam para a Europa onde tinham interesse em pedir refúgio.

Em seus interrogatórios as iraquianas disseram que os dados constantes nos passaportes são verdadeiros, mas ele é falso em virtude de não serem nascidas em Israel. Também informaram que todos os passaportes falsos foram comprados por MAJIDA com dinheiro fornecido pelo pai dela. Os passaportes foram adquiridos na Turquia pagando para isso 100 dólares pelos passaportes adultos e 50 dólares pelo passaporte da criança (não deram detalhes também da pessoa que lhes entregou).

As iraquianas demonstraram firme interesse em pedir refúgio no Brasil e não retornar para o Iraque, tendo em vista que lá não existe trabalho, nem liberdade e que seu país está destruído por lutas e guerras, tendo até parentes que foram mortos neste conflito. O pedido de refúgio foi preenchido quando as estrangeiras estavam sendo ouvidas na Polícia Federal e será encaminhado o mais rápido possível para o órgão central da Polícia Federal em Brasília/DF onde deverá ser analisado pelo CONARE-Comitê Nacional para os Refugiados órgão responsável por analisar os pedidos e declarar o reconhecimento, em primeira instância, da condição dos refugiados. O caso está sendo tratado como de cunho humanitário e todas as providências necessárias para o bem-estar de todos os estrangeiros foram providenciados pela Polícia Federal, Justiça Federal, Defensoria Pública, Prefeitura do Recife e Secretaria de Defesa Social.

Terminado os trabalhos investigativos e tendo sido constatado a falsificação dos passaportes, as suspeitas receberam voz de prisão em flagrante e o menor foi apreendido. Em seguida todos foram levados para a Sede da Polícia Federal no Cais do Apolo no Bairro do Recife Antigo, onde, após terem sidos informadas dos seus direitos e garantias constitucionais acabaram sendo autuadas em flagrante pelos crimes contidos nos artigos 297 e 304 do Código Penal (Falsificação de Documento Público e Uso de Documento Falso) e caso sejam condenadas poderão pegar penas que variam de 2 a 12 anos de reclusão, além de multa!

Após a autuação, as presas realizaram Exame de Corpo de Delito no IML – Instituto de Medicina Legal e em seguida foram encaminhadas para a audiência de custódia onde foram liberadas e deverão responder ao processo em liberdade. As estrangeiras ficaram provisoriamente hospedadas num hotel em Recife/PE indicado pela Justiça Federal e a partir do dia (02/01/2018), terça-feira deverão ficar numa casa abrigo indicada pelo governo do estado esperando a decisão do pedido de refúgio.

Fonte: Polícia Federal

CASO ITAMBÉ: SDS CONCLUI INVESTIGAÇÃO E DECIDE PUNIR PMS QUE MATARAM ESTUDANTE

domingo, 31 de dezembro de 2017

No último dia útil do ano, sexta-feira (29), o secretário de Defesa Social, Antônio de Pádua, assinou duas portarias determinando punições aos dois policiais militares acusados de matar um estudante durante protesto que exigia mais segurança para o município de Itambé, na Mata Norte de Pernambuco. O gestor da pasta decidiu pela demissão do capitão Ramon Tadeu Silva Cazé, oficial que deu a ordem para que um tiro fosse disparado em Edvaldo da Silva Alves, 19 anos. Já para o soldado Ivaldo Batista de Souza Júnior, responsável pelo tiro, o secretário decidiu que a pena administrativa será de 30 dias de prisão – que deverá ser cumprida imediatamente no batalhão onde ele está lotado.

As duas decisões foram baseadas no relatório da Corregedoria Geral da SDS, que investigou o caso durante mais de nove meses. Em 17 de março deste ano, Edvaldo foi atingido por um tiro de bala de borracha na perna, além de ser arrastado até uma viatura da PM, onde ainda levou um tapa. O jovem foi socorrido e encaminhado bestante ferido para um hospital, mas, após 25 dias, morreu.

Na decisão de excluir o oficial da PM, o secretário Antônio de Pádua destacou que ele é “incapaz de permanecer integrado às fileiras da corporação por ter deixado de observar procedimentos institucionais para controle de distúrbios civis e desobstrução de vias, por ter procedido incorretamente no desempenho do cargo, tido conduta irregular e praticado ato que afetou a honra pessoal, o pundonor militar e o decoro da classe”. A conclusão já foi remitida ao Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE), que está de recesso, e deve apreciar o caso em breve. Já a decisão sobre a exclusão da corporação, atendendo ao pedido de Pádua, será assinada pelo governador Paulo Câmara. A decisão final será publicada no Diário Oficial do Estado.

PROCESSO

Além das punições administrativas, os dois PMs ainda respondem a processo criminal e estão impedidos de trabalhar nas ruas. Eles são réus por homicídio doloso (quando há intenção de matar). Outros dois policiais que no local no momento do disparado que atingiu Edvaldo respondem por omissão de socorro – porque, segundo o Ministério Público, nada fizeram para impedir a ação arbitrária dos colegas de farda. O processo corre na Justiça, mas as audiências de instrução e julgamento ainda não foram marcadas.

Do: Ronda JC