sexta-feira, 27 de novembro de 2020

Essa é a maior apreensão do ano em Pernambuco de notas falsas feita pela Polícia Federal e Correios.

A Polícia Federal em Pernambuco, autuou em flagrante, um comerciante de 20 anos, natural de Recife/PE e residente em Paulista/PE (possui antecedentes criminais – foi preso em virtude da Lei Maria da Penha em janeiro/2020 e ainda está respondendo ao processo) no dia 21/11/2020 por volta das 14h, em virtude de informações repassadas pela central de monitoramento dos correios para a Polícia Federal, dando conta de que havia um objeto postal suspeito, cujo destinatário haveria de retirar na agência. A ação teve seu desfecho quando os policiais se dirigiram até a agência dos correios do Bongi com o objetivo de aguardar, abordar e averiguar a veracidade das informações e suspeitas a respeito da postagem.

O comerciante chegou na agência, assinou o documento de retirada do objeto postal e quando ia saindo do local foi mediatamente abordado pelos federais, os quais lhe pediram para abrir a caixa que havia retirado e ao fazê-lo foi encontrado em seu interior 95 cédulas de R$ 100 reais e 10 cédulas de R$ 50 reais, totalizando um valor de R$ 10 mil reais em notas falsas. Terminado os trabalhos ostensivos e tendo sido encontrada as notas, o suspeito recebeu voz de prisão em flagrante foi informado dos seus direitos e garantias constitucionais e em seguida encaminhado para a Sede da Polícia Federal no Cais do Apolo, para os procedimentos de polícia judiciária, onde acabou sendo autuado em flagrante pelo crime contido no artigo 289 § 1º do Código Penal  (possuir nota falsa) e caso seja condenado poderá pegar penas que variam de 3 a 12 anos de reclusão, além de multa. O preso já passou por audiência de custódia e foi liberado no dia seguinte, devendo responder ao processo em liberdade.

Em seu interrogatório o preso revelou que trabalha com um comércio vendendo sorvete e bebidas. E que foi buscar a correspondência porque o endereço é falso, mas o nome do destinatário é o seu. Disse também que iria receber a quantia de R$ 500 reais quando entregasse as notas ao verdadeiro proprietário, porém, não deu detalhes de quem seria tal pessoa. A encomenda foi postada numa agência dos Correios em São Paulo/SP no dia 17/11/2020 e tinha como endereço falso, o bairro de Campo Grande-Recife/PE. Essa se constitui a maior apreensão do ano de notas falsas em Pernambuco feita em conjunto pela Polícia Federal e Correios.

No dia 24/11/2020 a Polícia Federal de São Paulo/SP e Maringá/PR, em outra ação conjunta com os Correios e Polícia Militar/SP, conseguiu apreender 500 mil reais em moeda falsa. Um monitoramento que já durava 8 meses prendeu dentro da agência dos correios de São Paulo/SP, um suspeito quando se preparava para fazer novas postagens de R$ 50 mil reais em notas falsas em mais de 20 envelopes com destino para 5 regiões do país. Estima-se que a organização criminosa tenha colocado mais de R$ 10 milhões de reais de notas falsa em circulação no Brasil. Após o flagrante o investigado indicou local em que seria o depósito de moeda falsas e foi apreendido aproximadamente 500 mil reais.

Informe: Polícia Federal

quinta-feira, 26 de novembro de 2020

A Polícia Federal em ação conjunta com a Receita Federal e Correios vem promovendo ações de repressão qualificada em diversas centrais de distribuição dos Correios com o objetivo de coibir o tráfego e tráfico de substâncias entorpecentes e diversos materiais ilícitos utilizando para isso o fluxo postal. Tais ações coordenadas pela Polícia Federal e Receita Federal tem se utilizado de investigações na área de inteligência, cães farejadores para identificar substâncias ilícitas como também outras modalidades criminosas que tentam burlar a fiscalização para escoar mercadorias e objetos produtos de crime entre os estados da federação e até para o exterior, No contexto da pandemia da COVID-19 e necessidade de isolamento social, a tentativa de envio de entorpecentes via postal e redes sociais tem sido uma das formas encontradas pelos grupos criminosos para manter o mercado ilegal de venda e consumo de drogas.

Entre essas ações conjuntas foi identificado e apreendidos no último dia 20/11 através do cão farejador e aparelho raios x, cerca de 3.000 comprimidos de ecstasy que estavam escondidos em três potes de cremes para cabelo, cuja postagem foi feita numa agência de Curitiba/PR com destino final para o bairro de Boa Viagem-PE. 

Os federais acompanharam a entrega ao destinatário, até a residência de um suspeito de 33 anos, autônomo, natural de Recife/PE e residente em Boa Viagem, porém ele argumentou que apesar de constar seu nome como destinatário da droga, apenas estava recebendo o objeto postal para ganhar um valor de R$ 500 reais quando fosse entregue ao verdadeiro proprietário. O Destinatário final era um auxiliar de administração, de 26 anos, natural de Recife/PE e residente no bairro de San Martin-PE. O autônomo fez uma ligação para se encontrar com o proprietário da droga, e quando a encomenda lhe foi entregue, foi abordado pelos federais e também detido. Também foram apreendidos a quantia de R$ 2.500 reais, dois celulares e um veículo Hiunday

Terminado os trabalhos investigativos e tendo sido constatado a existência da ilicitude, os suspeitos receberam voz de prisão em flagrante, foram informados dos seus direitos e garantias constitucionais e em seguida conduzidos para a Superintendência da Polícia Federal, no Cais do Apolo, onde acabaram sendo autuados em flagrante pelo crime contido nos Artigos 33 e 35 da Lei nº 11.343/06 (tráfico interestadual de entorpecentes e associação) e caso sejam condenados poderão pegar penas que variam de 3 a 25 anos de reclusão, além de multa. Após a autuação, os presos realizaram Exame de Corpo de Delito no IML – Instituto de Medicina Legal, foram encaminhados para a audiência de custódia, onde foi confirmada sua prisão preventiva, sendo levado em seguida para o Centro de Observação e Triagem Professor Everardo Luna onde ficará à disposição da Justiça Estadual.

Também chamado de droga do amor, o ecstasy é uma droga psicoativa, conhecida por MDMA. O ecstasy foi produzido por uma indústria farmacêutica no ano de 1914 com o intuito de ser utilizado como supressor do apetite, mas nunca foi utilizado para essa finalidade. Na década de 70 passou a ser consumido recreativamente, sendo disseminado principalmente entre estudantes universitários. O efeito do ecstasy pode durar em média oito horas, mas isso varia de acordo com o organismo. Os usuários dessa droga sentem aumento do maior interesse sexual, sensação de bem-estar, grande capacidade física e mental, euforia e aumento da sociabilização e extroversão. Após o uso da droga ocorrem alguns efeitos indesejados, como aumento da temperatura corporal, dores de cabeça, náuseas, perda do apetite, insônia, grande oscilação da pressão arterial, alucinações, agitação, ansiedade, ataques de pânico, psicoses, depressão profunda, paranoias, alucinações, despersonalização, impulsividade, perda do autocontrole e morte súbita por colapso cardiovascular.

quarta-feira, 25 de novembro de 2020

A Polícia Federal deflagrou na data de hoje (25/11/2020) a terceira fase da “Operação Outline”, que decorre de investigação de atuação de organização criminosa que atuava junto ao Departamento de Estradas e Rodagens do Estado de Pernambuco, suspeita desvios de recursos que deveriam ter sido empregados em obras e serviços geridos pelo órgão, a exemplo da Requalificação da BR-101 – trecho do Contorno Viário da Região Metropolitana de Recife/PE. O grupo é também investigado pela prática de outros crimes, como corrupção e lavagem de dinheiro.

O foco da atual fase é a reposição ao erário público de prejuízos causados pela organização criminosa sob investigação. Nesse sentido, estão sendo cumpridos 02 mandados de busca e apreensão de bens, a exemplo de um veículo GM Trailblazer, avaliado em R$ 190 mil e uma lancha, avaliada em R$ 270 mil. Além de veículos, determinou-se o sequestro de apartamentos em Recife/PE e em Gravatá/PE, joias e relógios de alto valor (um deles avaliado em mais de R$ 200 mil), e ainda bloqueio de contas bancárias, tendo como parâmetro um prejuízo estimado em mais de R$ 10 milhões com as atividades do grupo. Todas as medidas foram deferidas pela 13ª Vara da Justiça Federal, em Recife/PE. As buscas foram realizadas em Recife e em Paulista para apreensão de veículos e embarcação. Os imóveis são sequestrados através de ofícios aos cartórios.

Os alvos das medidas cumpridas nesta data são ex-servidores do DER/PE, que foram responsáveis pela fiscalização e liberação de recursos da obra da BR 101 e outras entre 2017 e 2019, os quais tiveram acréscimo patrimonial incompatível com os seus rendimentos nos últimos anos. De acordo com as evidências coletadas pela PF, apenas um irrisório percentual das movimentações financeiras desses investigados era decorrente de rendimentos lícitos (salários).

Noutra linha de investigação, descobriu-se que empresa contratada constantemente para execução de obras e serviços pelo DER/PE (dentre as quais a obra da BR 101) realizou diversas transações simuladas com empresas fantasmas. Um empresário representante dessa empresa também foi alvo de medidas de sequestro de bens.

O valor total do contrato firmado para execução dos serviços supera a cifra de R$ 190 milhões, e a maior parte dos recursos é oriunda de repasse do Governo Federal para o Estado de Pernambuco, sob a gestão do DER/PE. De acordo com relatórios de auditoria do TCU e TCE recebidos pela PF, a obra vem sendo executada com material (especialmente asfalto) de baixa qualidade e pouca durabilidade, o que pode estar afetando trechos de rodovias já entregues à circulação, conforme levantamentos fotográficos realizados recentemente (em anexo).

Ademais, foi constatado que, durante quase a metade da execução o contrato, apenas um servidor do DER/PE teria atuado como fiscal dos serviços, algo incomum em obras dessa envergadura. Posteriormente, uma empresa componente do próprio consórcio contratado para execução chegou a atuar como supervisora da obra.

Todo o conjunto probatório converge para a prática de crimes como peculato, corrupção ativa e passiva, organização criminosa e lavagem de dinheiro, cujas penas máximas, somadas, chegam a 42 anos de reclusão.

Os policiais federais estão efetuando apreensões dos referidos bens, que ficarão à disposição da Justiça Federal.

segunda-feira, 23 de novembro de 2020

O estrangeiro estava residindo no município de Sirinhaém, e será extraditado para seu país de origem.

A Polícia Federal em Pernambuco, na manhã desta segunda-feira, 23, deu cumprimento a um mandado de prisão expedido pelo Ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal, em desfavor de um Italiano que estava foragido da justiça de seu país. Ele é suspeito de cometer crimes entre os anos de 2016 e 2019 como integrante de uma organização criminosa na Itália. Os crimes imputados ao suspeito são de fraude contra o governo e compensação falsa, além de fazer parte de organização criminosa, infrações estas que estão previstas nos artigos 110, 416 e 640/2 do código penal italiano e 10/2 do Decreto Lei 74/2000.

O estrangeiro foi localizado, através de investigações da Polícia Federal, residindo na zona rural do Município de Sirinhaém, na zona da mata sul de Pernambuco. Em seu nome, constava chamada a difusão vermelha, que é uma classificação da INTERPOL aplicada a pessoas de alto grau de periculosidade.

Além do mandado de prisão, também há uma solicitação de abertura de processo de extradição em desfavor do preso.

Após ser preso, ele teve o passaporte recolhido pela Polícia Federal e foi encaminhado ao presídio, onde ficará custodiado, aguardando o processo de extradição para ser entrega à justiça italiana.

Fonte: Polícia Federal

sexta-feira, 20 de novembro de 2020

A Polícia Federal em Pernambuco dá cumprimento, na data de hoje, a 03 mandados de busca e apreensão e 01 de Prisão Preventiva em desfavor de um advogado expedidos pela 4ª Vara da Justiça Federal de Pernambuco. Os mandados estão sendo cumpridos simultaneamente em Recife/PE e Moreno/PE, e foram empregados aproximadamente 12 policiais federais em 3 equipes.

As investigações foram levadas a efeito por meio da Delegacia de Repressão a Crimes Fazendários – DELEFAZ e se iniciaram em outubro, quando a Caixa Econômica Federal descobriu o golpe levado a efeito por um advogado que apresentou uma Procuração Pública lavrada no Cartório de Moreno/PE, com base em um documento de identidade falsificado, e conseguiu levantar o precatório no valor de 4 milhões de reais, na Agência da CAIXA, localizada no TRF da 5ª Região, nesta cidade do Recife. É que a verdadeira beneficiária do processo, apresentou-se à Agência da CAIXA para receber o referido precatório.

A investigação busca identificar todos os membros desta ORCRIM, outros precatórios porventura sacados de forma fraudulenta, bem como o destino dos valores desviados. Na primeira fase foram apreendidas novas procurações fraudulentas que possibilitariam levantar precatórios que somam R$12.773.226,59 (doze milhões setecentos e setenta e três mil duzentos e vinte e seis reais e cinquenta e nove centavos).

Os integrantes da ORCRIM são investigados pela prática dos crimes de Estelionato qualificado, associação criminosa, lavagem de dinheiro e constituir/integrar Organização Criminosa, tipificados nos artigos 171, 3º e 288 do CPB, artigo 1º da Lei 9.613/98 e art. 2º da lei 12.850/2013. Penas que se somadas, em caso de condenação, podem chegar a 30 anos de reclusão. O nome da operação faz referência à quantia sacada de forma fraudulenta no valor de 4 milhões de reais. Após ser ouvido na Polícia Federal, o advogado será encaminhado para o COTEL onde ficará à disposição da Justiça Federal.

Fonte: Polícia Federal

domingo, 15 de novembro de 2020

A Polícia Federal em Pernambuco informa o balanço sobre ocorrências verificadas hoje, 15/11/2020, durante as Eleições de 2020.

RECIFE
No dia 15/11/2020 foram lavrados 02 (dois) Termos Circunstanciados de Ocorrência com dois detidos, sendo o primeiro em virtude de estar fazendo boca de urna no Bairro de Joana Bezerra, entregando santinhos ao eleitores que estavam indo votar e o segundo de uma mulher que estava jogando santinhos na via, próximo do Colégio José Maria em Santo Amaro.

ITAÍBA
No dia 11/11/2020, foi deflagrada a Operação Novo Cabresto que visou o cumprimento de 09 Mandados de Busca e Apreensão, investigando o envolvimento de pessoas que estavam atuando para tumultuar a lisura do pleito eleitoral, e que tem uma candidata à Prefeita da cidade.

No dia 14/11/2020, na cidade de Itaíba, foram cumpridos 08 Mandados de Busca e Apreensão, expedidos pelo Juiz da 143ª Zona Eleitoral de ITAÍBA/PE. A medida foi requerida pelo Promotor de Justiça Eleitoral, tendo em vista a denúncia de que vários policiais militares, sob a alegação de estarem fazendo a escolta de políticos, estariam ameaçando populares e impedindo que os mesmos expressassem suas preferências políticas ao longo do período de campanha política. Além disso, alguns cidadãos estariam portando armas ilegalmente na região para fins de perpetração de ilícitos eleitorais. No final, a equipe da Polícia Federal que está na região reportou que nas Buscas não foram encontrados elementos que configurassem os ilícitos eleitorais investigados.

AGRESTINA
Em 14/11/2020, na cidade de Agrestina/PE, foram cumpridos 04 Mandados de Busca e Apreensão pela Delegacia de Caruaru/PE, visando combater a prática de crimes que poderiam comprometer a lisura do pleito eleitoral de 2020 na cidade. As ordens judiciais foram expedidas pelo Juiz Eleitoral da 86ª Zona Eleitoral, e resultou na oitiva de investigados e na apreensão de aparelhos celulares que serão analisados pelos policiais da Delegacia.

ÁGUA PRETA
No dia 15/11/2020 foram presos em flagrantes 02 (dois) indivíduos por Transporte irregular de eleitor na cidade de Água Preta/PE. Os presos eram ligados à uma coligação partidária. Além das prisões também apreendidos um veículo e dois aparelhos celulares.

SALGUEIRO
No dia 15/11/2020, foi lavrado um Termo Circunstanciado de Ocorrência em desfavor de uma militante pelo crime de boca de urna. Com a conduzida foram apreendidos centenas de santinhos com propaganda de candidatos a vereador e a prefeito, dezenas de folders e santinhos com propaganda eleitoral, além de uma bandeira de candidato a vereador. A conduzida estava jogando panfleto de candidatos a cargo de Prefeito e Vereador, em frente à escola Don Malan, no município de Salgueiro/PE.

No dia 15/11 por volta das 12:30h um candidato a vereador estava na 7ª seção eleitoral, realizando divulgação de propaganda eleitoral verbal e por meio de distribuição de adesivos, distribuindo “santinhos” no corredor do prédio. Também foi detido nessa data, um suspeito por violação do sigilo do voto e cumpridos 02 (dois) Mandados de Busca e Apreensão em Araripina/PE

CARUARU
A PF apreendeu um Trio Elétrico que estava puxando uma carreata no município de Santa Cruz do Capibaribe. A ocorrência foi conduzida para a delegacia local da Polícia Civil, onde foi lavrado um TCO.

A PF ainda atuou com sobrevoos de Drones em locais de votação em Recife, Jaboatão, Olinda e Ipojuca.

sábado, 14 de novembro de 2020

A Polícia Federal atuará em todos os estados brasileiros com o intuito de garantir a tranquilidade do pleito, mediante uma atuação proativa e fiscalizatória, na prevenção e repressão de crimes eleitorais. Particularmente em Pernambuco, será empregada expressiva parte do seu efetivo, com a distribuição de equipes em diversos municípios, definidos consoante informações fornecidas pelo TRE/PE e planejamento estratégico.

O Estado contará com uma atuação coordenada das diversas Forças de Segurança, valendo-se de suas expertises e do trabalho integrado das mesmas, buscando sempre maior eficiência, efetividade e a otimização dos recursos. Como bem prevê a legislação, a presença e atuação policial está garantida em todos os municípios do Estado, arrimada na atuação supletiva da Polícia Civil, de valor inestimável, o que garante maior capilaridade para atuação policial.

Nas Eleições de 2020, pela primeira vez, e visando aumentar a segurança no certame, a Polícia Federal utilizará aeronaves remotamente pilotadas (drones) como ferramenta para inibir a prática de crimes eleitorais durante o pleito. Os equipamentos serão alocados em municípios estratégicos e irão sobrevoar as áreas críticas e algumas das principais zonas eleitorais, ajudando a fiscalizar e combater crimes como boca de urna (detenção de 6 meses a 1 ano e multa), derrame de santinhos (detenção de 6 meses a 1 ano e multa), corrupção eleitoral (reclusão de até 4 anos e multa) e transporte de eleitores (reclusão de 4 a 6 anos e multa).

Desse modo, a Polícia Federal em Pernambuco busca cumprir seu mister constitucional de polícia judiciária eleitoral, demonstrando que está preparada para combater os crimes eleitorais, e, assim, garantir aos cidadãos o exercício seguro do seu direito de sufrágio dentro da legalidade.

sexta-feira, 13 de novembro de 2020

A Febraban (Federação Brasileira de Bancos) anunciou hoje que as instituições financeiras se comprometeram a adotar a partir de 2021 um conjunto de ações para proteger os clientes idosos. Essa proteção foi adotada após levantamento da Febraban indicar que houve um aumento de 60% em tentativas de golpes financeiros contra idosos durante a quarentena.

Que golpes são esses? Entre os exemplos estão as ligações para a casa dos clientes, nas quais o estelionatário diz ser do banco e pede para confirmar algumas informações, como dados pessoais e senhas. Ao fornecer informações pessoais e sigilosas, como a senha, o consumidor expõe sua conta bancária e seu patrimônio aos golpistas.

Há também casos em que o fraudador se apresenta como um “funcionário do banco” e pede para o cliente realizar uma transferência como um teste.

Durante o período de quarentena, as instituições financeiras chegaram a registrar aumento de mais de 80% nas tentativas de ataques de phishing-que se inicia por meio de recebimento de e-mails que carregam vírus ou links e que direcionam o usuário a sites falsos, que, normalmente, possuem remetentes desconhecidos ou falsos.

O golpe do falso motoboy teve aumento de 65% durante o período de isolamento social. Nele, criminosos entram em contato com as vítimas se fazendo passar pelo banco para comunicar a realização de transações suspeitas com o cartão de crédito do cliente. Usando técnicas de convencimento para obter dados, os golpistas informam que um motoboy será enviado para recolher o cartão supostamente clonado para que sejam feitas outras análises necessárias para o cancelamento das compras irregulares.

Para passar uma imagem de segurança, alerta a Febraban, os criminosos orientam a vítima a cortar o cartão ao meio, para inutilizar a tarja magnética, antes de entregá-lo ao motoboy. No entanto, o chip permanece intacto, o que permite que a quadrilha faça compras com o cartão, ainda que o plástico esteja partido ao meio.

COMO ESCAPAR DO GOLPE?

1.         Só faça algum cadastro fornecendo seus dados pessoais ou financeiros através do site oficial dos bancos, lojas especializadas ou páginas do governo e nunca forneça a sua senha;

2.          Os bancos, lojas e órgãos do governo não enviam mensagens ou links por e-mail ou whatsapp pedindo dados, senhas ou informações pessoais dos usuários e correntista;

3.          Nunca clique em links enviados por e-mail, whatsapp, facebook ou SMS sob hipótese alguma, é sempre melhor apagar;

4.          Não compartilhe links duvidosos com seus contatos sem antes saber se são autênticos* – você pode estar sendo usado por bandidos para espalhar o golpe e prejudicar outras pessoas, inclusive seus parentes;

5.          Observe o nome da página ou rede social da internet. As páginas falsas, sempre vão trazer o nome do endereço eletrônico diferente da página verdadeira, quer seja com letras a mais ou a menos ou com terminações diferentes de .com.br, .gov.br;

6.          Cuidado com o imediatismo de mensagens tais como: ”Último dia para fazer a inscriçãol”, “Nao perca essa oportunidade”, “Faça seu cadastro agora, quase sempre tais conteúdos querem fazer com que as pessoas não pesquisem a veracidade das informações nas páginas oficiais dos respectivos órgãos ou lojas;

7.          Ao entrar em qualquer página verifique se existe um cadeado cinza no canto superior esquerdo da página – isso atesta que sua conexão não foi interceptada e que o site está criptografado para impedir golpes;

8.          Veja a grafia do endereço da página. Elas têm que ter o HTTPS onde o “S” corresponde a uma camada extra de segurança;

9.          Nunca baixe programas piratas para o celular ou computador, tais sites costumam ter a maior concentração de vírus;

10.         Instale um bom antivírus em seu celular ou computador e tenha o sistema operacional do seu celular e computador atualizados.

quinta-feira, 12 de novembro de 2020

A multinacional russa de segurança cibernética Kaspersky Lab. emitiu um comunicado nesta terça-feira alertando o mundo a respeito de um novo vírus cibernético brasileiro chamado Ghimob, que afeta e ataca aplicativos para celular e já atingiu seis países. “O novo código malicioso Ghimob que hackers usam para espionar suas vítimas apareceu em Paraguai, Peru, Portugal, Alemanha, Angola e Moçambique”, diz a nota da Kaspersky. De acordo com os analistas da companhia, o potente vírus digital engana a vítima por meio de uma mensagem de e-mail quando aberta no celular, na qual é oferecida ajuda para pagamento de dívidas e exibido um link para ela saber os detalhes. O usuário ao clicar no link, o arquivo é baixado e consegue infectar todo o dispositivo móvel, o que permite aos cibercriminosos ter acesso aos dados e fazer de modo remoto diversas transações fraudulentas.

Do Diário de Pernambuco (Instagram)

quarta-feira, 11 de novembro de 2020

A Polícia Federal em Pernambuco, em parceria com a CGU, deflagrou na manhã de hoje a Operação Mapa da Mina, que apura o uso de casas lotéricas de propriedade de agentes políticos para lavagem de dinheiro decorrente de crimes de desvio de verba pública e de corrupção.

A investigação, iniciada em abril de 2018 com a deflagração da operação DECIMUS, identificou que um grupo empresarial comandado por oficial da PM/PE, com atuação na área de vigilância e de serviços gerais, teve crescimento econômico vertiginoso a partir de 2013, a reboque de contratos com entidades públicas municipais, estaduais e federais, mediante dispensas de licitação suspeitas ou processos licitatórios direcionados.

De 2013 até a presente data, duas das empresas do grupo já receberam aproximadamente R$  175.000.000,00 (cento e setenta e cinco milhões de reais) dos cofres públicos, assim distribuídos:

Entidades municipais: aproximadamente R$ 54.000.000,00;

Entidades estaduais: aproximadamente R$ 105.000.000,00;

Entidades federais: aproximadamente R$ 16.000.000,00.

Os indícios colhidos na primeira fase da operação indicam que os agentes políticos investigados atuam em parceria com o referido grupo empresarial junto a dirigentes de alguns desses órgãos públicos, com o propósito de direcionar licitações ou sua dispensa em favor de empresas do grupo.

Apurou-se que as firmas beneficiadas com os contratos públicos milionários – ou outras empresas a elas coligadas – transferem dinheiro rotineiramente para cinco casas lotéricas de propriedade dos agentes políticos envolvidos, mantidas apenas para viabilizar o processo de lavagem de dinheiro, já que as lotéricas não geram lucros reais para seus sócios. As somas transferidas já totalizam mais de 14 milhões de reais, de 2013 até a corrente data.

Estão sendo executados 25 Mandados de Busca e Apreensão, sendo 23 na Região Metropolitana de Recife, 01 em Caruaru e 01 em Floresta.

Os envolvidos podem responder pelos crimes de lavagem de dinheiro (art. 1o. da Lei no. 9.613/98) fraudes à licitações (art. 90 da Lei no. 8.666/90), peculato (art. 312 do Código Penal) e corrupção ativa (art. 333 do Código Penal). Participam das buscas cerca de 100 policiais federais, além de auditores da CGU.

Fonte: Polícia Federal