PROCURADO POR TRÁFICO DE DROGAS EM PETROLINA É DETIDO NO RECIFE

quinta-feira, 15 de Fevereiro de 2018

Homem tinha passagem na polícia por furto e estelionato

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) prendeu um homem, de 31 anos, procurado por tráfico de drogas, na BR 232, no bairro do Curado, Zona Oeste do Recife, na quarta-feira(14). O suspeito havia passado o Carnaval na cidade e estava retornando para Petrolina, no Sertão de Pernambuco.

Agentes do Núcleo de Operações Especiais da PRF realizavam uma ação de policiamento no quilômetro quatro da rodovia, quando abordaram um carro ocupado por dois homens. Ao verificar a documentação do passageiro, foi descoberto um mandado de prisão em aberto, emitido em março de 2017 pela comarca de Petrolina.
A equipe também constatou que o homem possuía passagem na polícia por furto e estelionato.
O suspeito foi encaminhado à Central de Flagrantes da Polícia Civil, no bairro de Santo Amaro, no Centro do Recife. Ele informou que havia cumprido parte da pena, mas o mandado foi confirmado no local.

ELEMENTO É PRESO COM 2.300 REAIS EM NOTAS FALSAS

quinta-feira, 15 de Fevereiro de 2018

A Polícia Federal em Pernambuco/PE, procedeu a autuação em flagrante na noite do 13/01/2018, por volta das 18h de um suspeito preso pela Polícia Militar/PE (6º BPM em Prazeres-Jaboatão dos Guararapes/PE) de nome HUGO DOS SANTOS ALBANO, brasileiro, casado, 25 anos, fisioterapeuta, natural de Caicó/RN e residente no bairro de Lagoa Azul-Natal/RN– (possui antecedentes criminais – responde a processo em Natal/RN por envolvimento com drogas).

A prisão aconteceu em virtude de abordagens e rondas de rotina realizadas por policiais militares lotados no 6º BPM/PE em Barra de Jangada/PE que ao avistarem um veículo Palio com placas do Rio Grande Norte tendo em seu interior 01 ocupante e sentados no meio fio junto do automóvel mais 05 pessoas resolveram averiguar a identificação de todos. A ação teve seu desfecho final quando os militares ao proceder uma busca no interior do veículo (porta malas) encontraram dentro de uma pequena sacola plástica 44 cédulas de R$ 50,00 (cinquenta reais) e uma de R$ 100 (cem reais) totalizando a quantia de R$ 2.300 (dois mil e trezentos) reais em notas falsas. Também foi arrecadado com o grupo R$ 4.569 (quatro mil quinhentos e sessenta e nove reais) aparentemente verdadeiros, mas que passarão por perícia técnica.

Terminado os trabalhos ostensivos e tendo sido arrecadada as notas falsas e as supostamente verdadeiras e vários aparelhos celulares (apenas um foi apreendido) os seis suspeitos foram levados para a Sede da Polícia Federal em Recife/PE, onde apenas um suspeito confirmou a posse das notas falsas como sendo de sua propriedade e após ter sido informado dos seus direitos e garantias constitucionais acabou sendo autuado em flagrante pelo crime contido no artigo 289, § 1º do Código Penal – (adquirir ou guardar moeda falsa), e caso seja condenado poderá pegar penas que variam de 3 a 12 anos de reclusão, além de multa!

Em seu interrogatório o comerciante informou que veio de Natal/RN passar o Carnaval em Recife/PE e através de uma pessoa (não revelou detalhes) comprou R$ 1.000 (mil reais) de notas falsas e tinha pretensão de repassá-las no comércio local, porém seus amigos não sabiam que estavam com as notas dentro do carro e só vieram a tomar conhecimento quando foi feita a abordagem pelos policiais militares. Após a autuação, o preso realizou Exame de Corpo de Delito no IML – Instituto de Medicina Legal e em seguida foi encaminhado para a audiência ONDE FOI CONFIRMADA SUA PRISÃO PREVENTIVA e logo após foi conduzido para o COTEL-Centro de Observação e Triagem Professor Everardo Luna, onde ficará à disposição da Justiça Federal/PE.

CARNAVAL DE 2018 TEVE REDUÇÃO NA CRIMINALIDADE E MAIOR SENSAÇÃO DE SEGURANÇA

quinta-feira, 15 de Fevereiro de 2018

Com reforço de 32% no lançamento de policiais em relação a 2017, o Carnaval de 2018 em Pernambuco apresentou redução em todas as modalidades criminosas, fazendo da festa deste ano uma das que mais trouxe sensação de segurança à população e aos visitantes. Estatísticas da Secretaria de Defesa Social (SDS) demonstram, por exemplo, queda de mais de 50% em Crimes Violentos contra o Patrimônio (CVPs) e de 25% nos Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLIs), nos quatro dias de festa.

Entre a 0h do sábado (10/02) e as 23h59 de terça-feira (13/02), foram registrados 59 CVLIs, contra 79 do Carnaval do ano passado. O maior decréscimo se deu no interior, em que houve redução de 36,6% nos casos, seguida da Região Metropolitana (-17,4%) e da capital (-6,7%). O único homicídio cometido em foco de folia foi registrado no bairro de Comporta, em Jaboatão dos Guararapes (RMR), no domingo (11/02). Uma jovem de 23 anos foi esfaqueada por uma mulher enquanto era segurada por outra, durante o desfile do bloco Estrela da Tarde. Uma suspeita já está presa e a outra foi identificada e é procurada pela polícia. No ano passado, foram três mortes em focos de folia oficiais.

No mesmo período de 2018, registraram-se 783 CVPs – 50,4% a menos que nos quatro dias de Carnaval de 2017, com 1.580. A redução se deu em todas as regiões, com destaque para a RMR, com 54%. O dia de menor incidência de roubos foi a terça-feira, com 65% de redução em relação ao ano anterior. Especificamente no caso dos roubos a ônibus, a diminuição foi ainda maior: nove casos notificados, contra 27 no ano anterior (-67%). Somente em focos de folia, foram 617 roubos e furtos no Carnaval de 2018, 19,8% a menos que no Carnaval anterior, que havia registrado 769 casos.

Além disso, o número de agressões/vias de fato entre o sábado e a terça-feira foi de 82, contra 128 no mesmo período de 2017. Isso significa uma redução de 35,9% nos casos. Quanto aos estupros e atos obscenos, o número de ocorrências registradas também caiu: de 7 em 2017 para 4 em 2018 (-42,9%).

O secretário de Defesa Social, Antonio de Pádua, ressaltou que os grandes beneficiados com esse resultado foram a população e os turistas. “As operativas da SDS trabalharam integradas e eu, pessoalmente, estive em diversos focos de folia, como os do Recife, de Olinda, Paulista, Bezerros, Pesqueira e Nazaré da Mata. Sem dúvida, posso afirmar que a maior conquista do Carnaval deste ano não foi somente a redução em todas as modalidades criminosas, mas a sensação de segurança que ganhamos em todo o Estado. É importante reforçar que tivemos esse desempenho mesmo com recorde de público no Recife, que passou de 1,3 milhão de pessoas em 2017 para 1,6 milhão em 2018, segundo dados divulgados pela própria prefeitura”, declarou.

CELULAR – Os postos de atendimento do Alerta Celular conseguiram cadastrar 3.695 aparelhos no Sítio Histórico de Olinda e no Recife Antigo. Nesse programa da SDS, o IMEI dos telefones móveis fica em um cadastro, o qual é consultado pelas polícias em abordagens, permitindo a recuperação e devolução aos donos. A medida tem ajudado a inibir esse tipo de crime. Em 2017, houve 1.280 furtos e roubos de celulares no Carnaval, contra 1.019 em 2018, o que representa 20,4% de queda.

BOMBEIROS – O Corpo de Bombeiros Militar de Pernambuco (CBMPE) realizou mais procedimentos no Carnaval de 2018, superando em 17,5% os de 2017. Foram 684 ações preventivas e atendimentos, a exemplo de salvamento, atendimento pré-hospitalar e emergências clínicas.

POLÍCIA FEDERAL DEFLAGRA A OPERAÇÃO TORRENTES II – CÍRCULO DE FOGO

quinta-feira, 08 de Fevereiro de 2018

A Polícia Federal em Pernambuco deflagrou, na data de hoje (08/02/2018), a segunda fase da Operação Torrentes, denominada Círculo de Fogo, com o propósito de apurar desvio de recursos públicos federais e corrupção envolvendo oficiais do Corpo de Bombeiros Militar do Maranhão.

Os documentos apreendidos no bojo da primeira fase da Operação Torrentes – a qual desvelou diversas irregularidades perpetradas pela Secretaria da Casa Militar de Pernambuco na aplicação dos recursos federais repassados para o atendimento da população atingida pelas fortes chuvas que assolaram a mata sul pernambucana nos anos de 2010 e 2017 – revelaram que um dos grupos empresariais ali favorecido também fora beneficiado com contratos firmados com o Corpo de Bombeiros Militar do estado do Maranhão nos anos de 2013 e 2014, porém, desta feita, destinado a auxiliar as vítimas da forte seca que atingiu esse estado naqueles anos.

Chamou a atenção dos investigadores que tão logo os valores eram creditados pelo Corpo de Bombeiros Militar do Maranhão na conta da empresa fornecedora investigada, parte deles era repassada diretamente para as contas bancárias de oficiais daquela instituição, inclusive da alta cúpula, ou para as contas de um operador, que se encarregava de transferir-lhes a vantagem indevida.
Os indícios também apontam superfaturamento nos contratos em virtude de preço quase 30% superior ao de mercado e também do não fornecimento integral do objeto pactuado, os quais podem totalizar um prejuízo de mais de R$ 10 milhões de reais aos cofres públicos.

Ao todo, cerca de 80 policiais federais, com o apoio de servidores da Controladoria-Geral da União, estão cumprindo 7 mandados de prisão preventiva e 9 mandados de busca e apreensão nos estados de Pernambuco e Maranhão, todos expedidos pela 13ª Vara da Justiça Federal em Pernambuco. Também foi determinado o sequestro dos bens de todos investigados, como forma de garantir o ressarcimento dos prejuízos causados aos cofres públicos.

Os presos de Pernambuco serão trazidos para a sede da polícia federal onde serão interrogados e dependendo do seu grau de participação e envolvimento responderão pelos crimes do art. 317, §1º do Código Penal (corrupção passiva) por parte dos funcionários públicos do CBMMA e Art. 333 do Código Penal (corrupção ativa) por parte de alguns empresários que estavam na condição de verdadeiros proprietários da empresa FJW EMPRESARIAL – cujas penas ultrapassam os 12 anos de reclusão. Após serem ouvidos todos serão encaminhados para fazer exame de corpo de delito e compareceram à audiência de custódia e caso seja ratificada suas prisões os civis serão encaminhados para o Cotel e Colônia Penal Feminina e os militares para uma instituição designada pelo Comando da Polícia Militar de Pernambuco.

Fonte: Polícia Federal

POLÍCIA FEDERAL ASSUME AS INVESTIGAÇÕES DO ACIDENTE ENVOLVENDO HELICÓPTERO QUE PRESTAVA SERVIÇO A REDE GLOBO DE TELEVISÃO, EM RECIFE

sexta-feira, 02 de Fevereiro de 2018

Tendo em vista o incidente aéreo ocorrido com o helicóptero (Robson R44/II, prefixo PP-HLI Newscopter – Aeronave específica para filmagem aérea) da empresa HELISAE que presta serviço à Rede Globo de Televisão e que aconteceu no dia 23/01/2018, por volta das 6:15h, (depois da aeronave ter saído do Hangar do Aeroporto Internacional dos Guararapes às 5:50h) caindo no mar, perto de algumas pedras na praia do Pina-Recife/PE, o qual tinha como tripulação três pessoas: DANIEL CAVALCANTI FIGUEIRA GALVÃO, 36 anos – piloto e comandante da aeronave, LIA MARIA ABREU DE SOUZA, 34 anos, 1º Sargento da Aeronáutica e controladora de voo do CINDACTA III e MIGUEL BRENDO PONTE SIMÕES, 21 anos, operador de sistemas de captação, gravação e transmissão de imagens – todos mortos no fatídico acidente.

A POLÍCIA FEDERAL INFORMA O SEGUINTE: que já foi instaurado o respectivo inquérito policial no dia 23.01.2017, e, que no dia do acidente, policiais e peritos federais do SETEC-Setor Técnico e Científico estiveram no local e acompanharam toda a situação em que ocorreu o incidente fazendo anotações, registros fotográficos, conversando com todos os órgãos envolvidos na elucidação dos fatos, os quais levaram à queda do helicóptero, bem como do resgate dos corpos e dos destroços.

A Polícia Federal entra no caso em virtude de interesse da União e do dispositivo constitucional contido no artigo 109, inciso IX o qual confere competência a Justiça Federal para processar e julgar crimes cometidos a bordo de aeronaves; As investigações visam apurar a suposta pratica do delito contido no Código Penal em seus artigos 261, § 1º (atentado contra a segurança de transporte aéreo, com queda e destruição de aeronave) e artigo 121 (homicídio) sem prejuízo de outros porventura identificados no decorrer das investigações.

DENTRE AS PROVIDÊNCIAS JÁ ADOTADAS ESTÃO VÁRIAS SOLICITAÇÕES TAIS COMO:

1. SETEC-SETOR TÉCNICO E CIENTÍFICO DA POLÍCIA FEDERAL: Realização de Laudo de Exame de Local e demais diligências e exames necessários ao esclarecimento dos motivos que provocaram o acidente aéreo;
2. NÚCLEO DE OPERAÇÕES DA POLÍCIA FEDERAL: Realização de diligencias com o objetivo de localizar residências e comércios na região que porventura tenham equipamentos de vigilância que possam ter registrado o acidente aéreo e intimação de cinco populares que presenciaram ou estiveram no local e socorreram algumas vítimas, imediatamente após o acidente;
3. SERIPA/RECIFE-(SERVIÇO REGIONAL DE INVESTIGAÇÃO E PREVENÇÃO DE ACIDENTES AERONÁUTICOS): Participação da Policia Federal quando da realização de algum ato de investigação ou perícia que possa significar destruição ou impossibilidade de reexame sob qualquer destroço ou elemento coletado no local de crime;
4. ANAC-AGÊNCIA NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL: Dados sobre a aeronave, suas inspeções anuais de manutenção (IAMs), dados sobre o piloto (habilitação, saúde, histórico de exames práticos realizados para o helicóptero Robinson R-44 II); Informações sobre a regularidade e as condições técnicas e operacionais da empresa HELISAE; Regularidade da(s) respectiva(s) oficina(s) de manutenção e o encaminhamento, ao final dos trabalhos;
5. HELISAE: Todas as informações disponíveis sobre a aeronave, notadamente manutenção, dados e documentos do piloto e o plano de voo; Condições de aero navegabilidade do avião; As manutenções, inspeções e revisões gerais realizadas na citada aeronave com a discriminação das respectivas datas, das oficinas e mecânicos responsáveis: A quantidade e a qualidade do combustível utilizado para abastecer a aeronave no dia do acidente e se houve prévia realização de teste de amostragem; A quantidade de carga levada pela aeronave no dia do acidente; A validade dos certificados de habilitação técnica e de capacidade física dos pilotos e suas jornadas de trabalho com a discriminação das horas voadas nos últimos 30 dias anteriores ao acidente e do período de descanso desde o voo anterior; Relação de todos os sócios e empregados da empresa aéreas, com os respectivos dados cadastrais;
6. DECEA (DEPARTAMENTO DE CONTROLE DO ESPAÇO AÉREO DO COMANDO DA AERONÁUTICA): Dados documentais (plano/notificação de voo) e de registro em sistemas de radares, bem como nos sistemas de rádio-comunicação, do voo e das comunicações da aeronave na ocasião do sinistro, bem como eventuais dados de meteorologia disponíveis;
7. IML – INSTITUTO DE MEDICINA LEGAL: Informação sobre a causa da morte das vítimas do acidente aéreo e encaminhamento dos respectivos laudos tanatoscópicos;
8. POLÍCIA CIVIL – A Polícia Civil já confirmou sua saída do caso e providenciou o repasse de todas as providencias já adotadas em sua investigação para a Polícia Federal – tais procedimentos serão analisados e já foram adicionados ao inquérito policial em curso.

Por fim a Polícia Federal se solidariza com a dor e o sofrimento das famílias das vítimas neste trágico acidente e esclarece que casos como esse em virtude de depender de várias análises periciais e de informações técnicas de diversos órgãos envolvidos, demanda-se bastante tempo para se fazer uma análise aprofundada sobre as possíveis causas que ocasionaram a queda da aeronave, bem como atribuir responsabilidades a possíveis culpados. Todas as ações promovidas pela Polícia Federal visam promover uma avaliação pormenorizada de toda a situação e espera respostas de algumas solicitações técnicas já feitas, para daí então, poder traçar uma linha de investigação coerente e ouvir todas as pessoas e representantes dos órgãos envolvidos.

Informações adicionais serão passadas posteriormente, caso a Polícia Federal entenda ser relevante para conhecimento público.

Fonte: Polícia Federal

GLOBOCOP CAI NA ORLA DA ZONA SUL DO RECIFE

terça-feira, 23 de Janeiro de 2018

Um helicóptero caiu, na manhã destas terça-feira (23), na praia de Brasília Teimosa, na Zona Sul do Recife. O acidente com o Globocop aconteceu sobre o mar, por volta das 6h15. De acordo com informações do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), três pessoas estavam na aeronave. Duas pessoas morreram e uma foi pessoa encaminhada para o Hospital da Restauração (HR), na capital.

Chovia no Recife quando ocorreu o acidente. Bombeiros foram acionados para fazer o resgate. A aeronave afundou e as equipes usam motos aquáticas para localizar o helicóptero. Segundo informações de populares, haveria um quarto tripulante. A corporação tenta localizar o corpo.

O Globocop foi revisado na semana passada e já tinha feito varios voos normais desde então.

(Com informações do G1)

DOIS HOMENS SÃO DETIDOS COM MOTO FURTADA DE PÁTIO DA PRF NA BR 101

quinta-feira, 18 de Janeiro de 2018

Um dos suspeitos possuía uma extensa ficha criminal por diversos crimes

Dois homens, de 32 e 35 anos, foram detidos com uma motocicleta furtada do pátio da Polícia Rodoviária Federal, nesta quinta-feira (17), na comunidade do Curado, que fica às margens da BR 101, na Zona Oeste do Recife. O veículo havia sido levado de madrugada e foi encontrado a partir de uma denúncia anônima.

Agentes do Núcleo de Operações Especiais e da Delegacia Metropolitana da PRF receberam informações de que a motocicleta poderia estar em uma comunidade, que fica próxima ao Centro de Abastecimento Alimentar de Pernambuco (CEASA). Ao chegarem no local, as equipes realizaram buscas até encontrar o veículo em posse de dois suspeitos, estacionada na residência do mais novo.

Em consulta, foi descoberto que o mais velho possuía uma extensa ficha criminal por crimes de furto e dano ao patrimônio. O outro homem informou que possuía passagem na polícia por porte de drogas.

A dupla foi detida e encaminhada junto com a moto ao Departamento de Repressão aos Crimes Patrimoniais (Depatri), no bairro de Afogados, na Zona Oeste do Recife. Eles devem responder pelo crime de furto qualificado, que prevê pena de reclusão, de dois a oito anos, e multa.

POLÍCIA FEDERAL COMBATE FRAUDE NA IMPORTAÇÃO DE EQUIPAMENTOS MÉDICOS

terça-feira, 16 de Janeiro de 2018

Dionísio Cerqueira/SC- A Polícia Federal deflagrou, na manhã desta terça-feira, 16/01/2018, a Operação ZONA CINZENTA, segunda fase da Operação Equipos, que investiga a importação fraudulenta de equipamentos de diagnóstico médico através da Aduana de Controle Integrado em Dionísio Cerqueira/SC.

A investigação iniciou a partir de apreensão de carga de equipamentos médicos em outubro de 2013, na ACI em Dionísio Cerqueira. Na ocasião, foram apreendidos tomógrafos, mamógrafos, dentre outros equipamentos de alto valor comercial, em uma carga avaliada em aproximadamente R$ 3 milhões, sendo R$ 2 milhões os tributos sonegados. Na documentação constava descrição genérica da mercadoria e valor declarado de US$ 180 mil (apenas 10% do valor real). Na primeira fase foram identificadas 13 operações de importação fraudulenta (10 importações clandestinas, que cruzaram a fronteira sem qualquer registro no SISCOMEX, e outras 03 importações com o registro fraudulento e subfaturado da mercadoria no SISCOMEX), operações estas em que o grupo investigado sonegou todos os tributos federais devidos sobre a importação, resultando em prejuízo aos cofres públicos estimado em R$ 20 milhões, considerando apenas os tributos federais.

Após o ingresso clandestino dos equipamentos no Brasil, estes eram remetidos a depósito em São Paulo, mediante emissão de nota fiscal de remessa pelas empresas importadoras, contendo descrição da mercadoria como máquina tipográfica. Posteriormente os equipamentos eram retirados do armazém e repassados a terceiros (revendedores ou clínicas e hospitais adquirentes) sendo a nota fiscal de saída emitida por pessoa jurídica diversa da que havia remetido o produto ao armazém, numa clara tentativa de impedir ou dificultar o rastreio dos equipamentos. Além disso, diante de informações prestadas por adquirentes, constatou-se o subfaturamento dos equipamentos, uma vez que a nota fiscal de venda final, apesar de ter a descrição correta do equipamento, continha valor que representa apenas uma fração do valor real dos equipamentos. No desencadeamento da primeira fase, dia 02/08/17, foram cumpridos 62 Mandados de Busca e apreensão, além de conduções coercitivas e sequestro de bens, ocasião em que foram apreendidos 24 equipamentos médicos introduzidos clandestinamente no país bem como identificado o destino de dezenas de outros equipamentos.

A partir de documentos e depoimentos obtidos na 1a fase, foi possível identificar a pessoa jurídica responsável pela emissão das notas fiscais de faturamento dos equipamentos para os compradores brasileiros (já com a descrição correta da mercadoria, criando uma aparência de legalidade visando a ocultar a origem ilícita do equipamento). A partir da confirmação da identidade do principal “noteiro” foi possível identificar praticamente todas as pessoas físicas e jurídicas (clínicas, hospitais e revendedores de produtos médicos) adquirentes dos equipamentos importados fraudulentamente entre os anos 2011 e 2015 pelo grupo investigado, o que proporcionou a realização dessa nova etapa de buscas com o objetivo de apreender esses equipamentos médicos faturados ilegalmente, comprovando também a materialidade da fraude.

Estão sendo cumpridos 61 Mandados de Busca e Apreensão em 47 municípios de 18 Estados da Federação (SC, AL, AP, BA, ES, GO, MA, MS, MT, MG, PB, PE, PR, PI, RJ, RS, RO, SP, SE) e no DF, expedidos pela Justiça Federal de São Miguel do Oeste/SC. São investigados empresários e pessoas jurídicas do ramo de exportação e importação, revendedores, clínicas, hospitais, despachante aduaneiro, além de um doleiro responsável pelo repasse de recursos ilícitos ao grupo. Também é apontado como integrante do grupo criminoso um servidor da Receita Federal com lotação em Dionísio Cerqueira/SC, que teria recebido valores ilícitos em troca de facilitação da ação da quadrilha.

No total, 244 policiais estão atuando no cumprimento das medidas. Os principais envolvidos foram indiciados por CORRUPÇÃO ATIVA (art. 333/CP), CORRUPÇÃO PASSIVA (Art. 317/CP), ASSOCIAÇÃO CRIMINOSA (art. 288/CP), CONTRABANDO (art. 334-A, § 1º, II/CP), FACILITAÇÃO DO CONTRABANDO (Art. 318/CP) e FALSIDADE IDEOLÓGICA (Art. 299/CP), cujas penas máximas, somadas, podem chegar ao patamar de 23 anos de reclusão.

EM PERNAMBUCO foram utilizados 12 (doze) policiais federais distribuídos em 03 (três) equipes para dar cumprimento à 03 (três) mandados de busca e apreensão nas cidades de PAULISTA – (foi feito uma busca e apreensão num depósito de uma empresa de materiais hospitalares – onde nada foi arrecadado – o equipamento alvo da apreensão não foi encontrado), CAMARAGIBE – (foi feito uma busca e apreensão numa clínica particular de mamografia, radiografia e endoscopia – lá foi apreendido um equipamento de mamografia e o próprio responsável foi feito fiel depositário, podendo fazer uso do equipamento normalmente – ainda não há a confirmação da participação dele no esquema – O Dono da Clínica informou que comprou o equipamento pensando que estava tudo em ordem com a importação) SERRA TALHADA – (foi feita uma busca e apreensão num hospital – onde nada foi arrecadado, o equipamento alvo da apreensão não foi encontrado).

Fonte: Polícia Federal

OPERAÇÃO FANES: HOMEM É PRESO NO RECIFE/PE ACUSADO DE PARTICIPAR DE ORGANIZAÇÃO CRIMINOSA PARA FRAUDAR A PREVIDÊNCIA SOCIAL

quarta-feira, 10 de Janeiro de 2018

Na Capital Recife foi cumprido um Mando de Prisão com execução Provisória – em desfavor de Dorgival Caetano da Silva, 45 anos, residente em Cajueiro Seco – Jaboatão dos Guararapes/PE. Segundo a Polícia Federal, ele foi condenado em Primeira Instância pela Justiça Federal de Campina Grande.  Em dezembro/2017 também foi condenado pelo Tribunal Regional Federal em grau de recurso.

O preso de Pernambuco é suspeito de participar de uma organização criminosa que atuou em Campinha Grande nos anos de 2013 e 2015 praticando fraudes em centenas de benefícios previdenciários e empréstimos consignados. O Dorgival Caetano foi levado para o Cotel onde ficará à disposição da Justiça Federal.

Fonte: Polícia Federal

BANDIDOS ARROMBAM AGÊNCIA DA CAIXA EM ENCRUZILHADA

segunda-feira, 08 de Janeiro de 2018

A Polícia Federal tendo em vista a investida de bandidos que tentaram investir contra a agência da Caixa Econômica Federal da Encruzilhada/PE na madrugada dia 07/01/2018, por volta das 2:50h que fica situada na Rua Castro Alves, nº 72 – Encruzilhada-Recife/PE, INFORMA O SEGUINTE: a investida desde a chegada do suspeito até a consumação somente poderá ser confirmada após a análise das câmeras de circuito interno bem como a quantidade de bandidos que adentraram a agência perfurando o forro do teto.

Na ação os bandidos arrombaram uma parede onde fica o cofre e estavam começando a perfurá-lo quando o alarme disparou fazendo com que os agentes de segurança do banco acionassem os policiais militares do 13º BPM que ao chegar no local fizeram uma varredura nas dependências da agência tentando identificar algum bandido, porém eles já haviam saído empreendendo fuga. Os militares ainda fizeram algumas incursões com vistas a capturar os suspeitos, porém, não lograram êxito em suas prisões. Na fuga os bandidos deixaram para trás furadeira, serra de disco, alicate, martelo, extensão de fio o que comprova sua saída da agência momentos antes dos militares chegarem.

Ao tomar conhecimento dos fatos a Polícia Federal deslocou uma equipe para o local, no intuito de realizar as primeiras investigações e perícias, (os criminosos estavam com o rosto encoberto) testemunhas foram ouvidas afim de que possam subsidiar as investigações que estão em andamento e inquérito policial será instaurado. As investigações vão prosseguir, no sentido de identificar, localizar e prender todos os integrantes desta quadrilha de criminosos que empreenderam fuga. Qualquer informação que possa levar a captura e identificação de toda a quadrilha pode ser feita através do disk-denúncia pelo número 3421-9595 que terá sua identificação, sigilo e anonimato preservados. A agência atende aos requisitos de segurança possuindo porta detectora de metais, câmeras de circuito interno, aparelho de retardo no cofre que só abre em horário pré-programado, vigilantes e anteparo blindado.

Fonte: Polícia Federal