quinta-feira, 05 de novembro de 2020

A Polícia Federal em Pernambuco, em conjunto com a Força-Tarefa conjunta com a Força Nacional de Polícia Judiciária que atua no Programa em Gente Brasil na cidade de Paulista/PE e com apoio da Secretaria executiva de Ressocialização de Pernambuco, deflagrou nesta manhã a OPERAÇÃO PAX PAULISTA, destinada a reprimir uma Organização Criminosa atuante no tráfico de drogas e crimes contra o patrimônio.

O trabalho se originou de investigações realizadas sobre crimes violentos na cidade de Paulista/PE, executados por traficantes e assaltantes ligados a indivíduos que cumprem penas no sistema prisional. As investigações duraram 01 ano e, ao final foi representado à Justiça criminal de Paulista pelas prisões dos líderes da Organização e dos membros encarregados do tráfico e execução dos assaltos. Parte dos investigados era responsável pela introdução de drogas e celulares em presídios, principalmente no Presídio Feminino, onde uma das líderes da Organização cumpre pena. Alguns alvos foram presos durante o período das investigações, sendo que nesta data foram cumpridos 16 Mandados de Prisão Preventiva, dos quais 09 contra indivíduos que já se encontram cumprindo pena no sistema prisional estadual.

Esses Mandados contra presidiários foram cumpridos pelos policiais penais de Pernambuco que integraram a operação. Além disto, foram executados 07 Mandados de busca e Apreensão, que resultaram em dois flagrantes, um por tráfico e outro por posse ilegal de arma de fogo.

Os presos estão sendo indiciados com base na Lei de Organizações Criminosas, tráfico de drogas e Crimes contra o Patrimônio, cujas penas, somadas, podem chegar a mais de 33 anos de reclusão. Após a lavratura dos flagrantes, interrogatórios, e exames no IML, todos serão recolhidos ao COTEL e Presídio Feminino do Recife.

quarta-feira, 04 de novembro de 2020

A Polícia Federal em conjunto com a Força Tarefa Previdenciária e Trabalhista de Pernambuco deflagrou na última sexta-feira (30/10), a Operação Aturada que desarticulou uma organização criminosa especializada em fraudes previdenciárias. O grupo atuava fraudando diferentes espécies de benefícios de três formas: recebimento de créditos pós-óbito, criação de beneficiários fictícios e atualizações de dados à revelia dos titulares. Foi dado cumprimento a 01 mandado de busca e apreensão expedido pela 36ª Vara da Justiça Federal, num condomínio que fica situada na Rua dos Navegantes-Boa Viagem/PE. No local foram apreendidos 25 cartões bancários, 03 aparelhos celulares, além de um pick-up Hilux. Todo esse material passará por uma perícia técnica com o objetivo de subsidiar as investigações que estão em andamento. Os crimes cometidos pela organização criminosa são inserir dados falsos em sistema de informação, estelionato, uso de documentos falso e associação criminosa, cujas penas ultrapassam os 20 anos de reclusão.

Dentro desse esquema criminoso, os responsáveis pela fraude usavam documentação falsa e contavam com a ajuda de idosos “laranjas” para criar beneficiários fictícios de Amparo Social ao Idoso, fazer renovação de senha, comprovação de fé de vida, transferências, empréstimos consignados e mudanças de datas de nascimento e de órgãos pagadores. A investigação identificou atividades frequentes de recebimento de créditos após o óbito dos beneficiários, além de situações de reiteradas atualizações de dados à revelia dos reais titulares dos benefícios, os quais passavam a ter seus pagamentos depositados em contas criadas pelo grupo.

O cruzamento dos dados nos sistemas corporativos mostrou que a organização criminosa teve participação em pelo menos 227 benefícios suspeitos, os quais serão encaminhados para revisão do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). A ação contínua de detecção dessas fraudes tem proporcionada uma economia de pelo menos R$ 6 milhões de reais em valores que seriam pagos futuramente a esses supostos beneficiários, caso o esquema não tivesse sido detectado. O nome da operação, “Aturada”, faz alusão a algo que se estende por muito tempo e a alto custo, considerando que a organização atuava há mais de 18 anos e em pelo menos 10 estados brasileiros. A Força-Tarefa Previdenciária e Trabalhista é integrada pela Polícia Federal, Secretaria Especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia e Ministério Público Federal e atua em conjunto para o combate eficaz de crimes contra o sistema previdenciário.

terça-feira, 03 de novembro de 2020

Motorista foi baleado e socorrido pelo SAMU para o Hospital Otávio de Freitas

Um homem que estava em um carro roubado foi detido pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) nesta terça-feira (3), na BR 232, no  Curado, na Zona Oeste do Recife. O motorista atirou nos policiais ao desembarcar do veículo, mas foi baleado e socorrido logo em seguida.

Por volta das 10h, policiais do Grupo de Patrulhamento Tático da PRF realizavam uma fiscalização no Km 69 da 101, no Curado, quando deram ordem de parada ao motorista de um carro, que desobedeceu e fugiu em alta velocidade pela alça de acesso da BR 232. Na sequência, o condutor colidiu em um carro e continuou a fuga até colidir em um poste, no Km 7 da rodovia.

O homem desembarcou com um revólver e atirou nos policiais, que revidaram a injusta agressão e o atingiram. De imediato, os policiais acionaram o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU), que socorreu o motorista para o Hospital Otávio de Freitas, a princípio sem risco de vida.

Após atendimento, a equipe apreendeu a arma utilizada pelo homem e descobriu que o carro havia sido roubado em Caruaru no último sábado (01/11). Antes de ser socorrido, o motorista informou que havia roubado o veículo.

O carro e a arma foram encaminhados ao Departamento de Repressão aos Crimes Patrimoniais (Depatri), em Afogados, na Zona Norte do Recife.

terça-feira, 03 de novembro de 2020

A Polícia Federal em Pernambuco, autuou em flagrante, uma suspeita, de 30 anos, casada, natural de Recife/PE e residente em Ouro Preto-Olinda/PE (não possui antecedentes criminais), a qual foi presa por policiais militares do 1º BPM-Olinda/PE. A prisão aconteceu quando por volta das 15h, do dia (26/10/2020) quando os militares foram acionados por dois menores de idade dizendo que haviam recebido cédulas falsas quando venderam o seu telefone celular por R$ 700 reais a uma mulher no terminal integrado de passageiros na PE-15.

A ação teve seu desfecho quando os militares ao chegarem no terminal identificaram e detiveram a suspeita quando ainda se encontrava no local. Os menores apresentaram as notas de R$ 100 que haviam recebido pela venda do aparelho celular e os policiais perceberam pela numeração repetida e textura do papel que eram falsas. A suspeita ainda tentou alegar que teria sacado as notas num caixa eletrônico no terminal de passageiros, mas depois confessou que se tratava de notas falsas. Durante uma busca pessoal foi encontrado em poder da suspeita mais 08 cédulas falsas de R$ 100 reais e na sua residência localizada em Ouro Preto-Olinda, também foi encontrado R$ 1.950 reais falsos. Ao todo foram 33 notas de R$ 50 e 18 notas de R$ 100 totalizando a quantia de R$ 3.450 reais.

Terminado os trabalhos ostensivos e tendo sido encontrada as notas, a suspeita recebeu voz de prisão em flagrante foi informada dos seus direitos e garantias constitucionais e em seguida encaminhada para a Sede da Polícia Federal no Cais do Apolo, para os procedimentos de polícia judiciária, onde acabou sendo autuada em flagrante pelo crime contido no artigo 289 § 1º do Código Penal (possuir e colocar em circulação nota falsa) e caso seja condenada poderá pegar penas que variam de 3 a 12 anos de reclusão, além de multa. A presa já passou por audiência de custódia e foi liberada, devendo responder ao processo em liberdade.

Em seu interrogatório a suspeita relatou que conversou com uma presa pelo facebook (não deu detalhes sobre a identidade), o qual lhe havia oferecido dinheiro caso ela conseguisse repassar as cédulas falsas, cerca de 30% de tudo o que conseguisse comprar com o dinheiro falso. Todas as notas de R$ 100 e R$ 50 reais foram lhe entregues por um amigo da presa. A presa era quem escolhia os celulares colocados à venda em sites da internet e depois marcava o encontro dos vendedores com a mulher que foi presa pelos militares. Nesse período já havia sido negociado 02 aparelhos celulares nos bairros do Fundão e na PE-15 pelo preço de R$ 600 reais cada um. Após a negociação a detenta mandou duas mulheres recolherem os celulares comprados com notas falsas e quando efetuava a venda dos aparelhos pagava os 30% devido. Disse ainda que no dia em que foi presa estava tentando comprar mais 02 aparelhos celulares de compradores indicados pela detenta nos valores de R$ 700 e R$ 800. Por fim disse que só aceitou essa proposta porque estava desempregada e passando necessidade com seus filhos menores de idade.

sábado, 31 de outubro de 2020

A Polícia Federal em Salgueiro cumprindo sua missão de Polícia Judiciária Eleitoral como apoio da Polícia Militar de Pernambuco, recebeu informações de que uma coligação em Salgueiro estaria realizando uma carreata, evento esse, que está proibido segundo determinação do Tribunal Regional Eleitoral.

De posse dessas informações foi montada uma equipe de policiais federais que por volta das 10h de hoje, (31/10/2020) se dirigiram até as proximidades do cemitério de Salgueiro, onde podê ser comprovada a irregularidade.

Foi constatada e interceptada uma carreata onde estava havendo buzinaços, bandeiras e carro de som em volume alto, seguido por vários veículos e motocicletas. No local foram detidos dois participantes, porém os demais que estavam em motocicletas conseguiram fugir.

Os suspeitos foram levados até a delegacia da Polícia Federal em Salgueiro onde acabaram sendo autuados através de um TCO-Termo Circunstanciado de Ocorrência por descumprimento ao artigo 347 do Código Eleitoral-(se recusar cumprir ordens ou instruções da Justiça Eleitoral ou opor embaraços a sua execução), cujas penas variam de 3 meses a 1 ano de detenção, além de multa. Após serem autuados os dois foram liberados e vão responder ao processo em liberdade.

Fonte: Polícia Federal

sexta-feira, 30 de outubro de 2020

A Polícia Federal e o Ministério Público Federal, com apoio da Receita Federal e da Controladoria Geral da União, deflagraram na manhã desta sexta-feira, 30/10, a Operação Vale Tudo visando desarticular uma organização criminosa acusada de fraudes em licitação, desvio de recursos públicos e lavagem de dinheiro no município de Extremoz, Região Metropolitana de Natal. Mais de 70 policiais estão cumprindo 23 mandados de busca e apreensão por determinação do Tribunal Regional Eleitoral (TRE/RN) em desfavor de servidores da prefeitura daquela cidade e de empresários do Rio Grande do Norte e Pernambuco.

Também serão cumpridos 5 mandados de suspensão da função pública e dos pagamentos referentes aos contratos da prefeitura com as empresas investigadas. A investigação teve início a partir de indícios de falsidade na prestação de contas da campanha política de uma candidata a deputada estadual nas Eleições de 2018, cuja pessoa, à época, era ligada aos gestores municipais de Extremoz. Durante a análise das contas da referida candidata verificou-se a existência de muitas doações oriundas de servidores municipais em valores que chegavam a quase totalidade dos seus vencimentos mensais. Chamados a prestar esclarecimentos, alguns deles confessaram que, após terem feito a transferência para a conta da campanha, receberam os valores em espécie por orientação dos gestores do município.

Com o avanço das investigações e, através da quebra de sigilo bancário, verificou-se que a organização criminosa teria desviado mais de R$ 2 milhões de reais entre os anos de 2017 e 2020, por meio de fraudes em licitações que visavam à aquisição de medicamentos, produtos odontológicos e hospitalares destinados ao município de Extremoz/RN. Não haverá entrevista coletiva.

  • O nome da operação faz referência aos “vales”, documento que era entregue para o controle de estoque da Secretaria Municipal de Saúde, o qual apresentava itens em menores quantidades, todavia com valores superfaturados.
quarta-feira, 28 de outubro de 2020

A Polícia Federal de forma preventiva alerta para o golpe da CNH Social gratuita que vem sendo enviado através de um link via mensagem SMS, Whatsapp e redes sociais. O golpe não é novo e desde 2017 que ele vem sendo atualizado e aperfeiçoado com o objetivo de enganar as pessoas. Desta vez os golpistas criaram uma nova forma para atrair atenção de suas vítimas, qual seja, o envio de links que são direcionados para páginas da web fraudulentas, a fim de que as pessoas sejam induzidas a preencher um cadastro com suas informações financeiras e pessoais para fazer uma inscrição falsa para a obtenção de uma carteira de habilitação grátis e em alguns casos é expedido até um boleto de pagamento falso. Quando a vítima acessa o site fraudulento deve fornecer seu nome completo, data de nascimento e estado no qual reside, depois é induzida a compartilhar o link com outros dez amigos ou grupos no WhatsApp, disseminando o golpe. 

Embora o programa de CNH social exista, ele só está disponível em alguns estados e com restrições, porém, os golpistas dizem que as “inscrições” valem para todos os estados e não mencionam nenhuma restrição sobre quem pode receber o benefício. O objetivo dos criminosos nesta fraude é coletar informações para aplicar novos golpes no futuro ou mesmo vender as informações pessoais das vítimas. O Brasil está entre os cinco países com mais vítimas de phishing – golpe em que o criminoso engana a vítima para conseguir dados pessoais, como senhas de banco. O termo phishing faz alusão à pescaria, pois golpistas usam o programa de CNH Social como ‘isca’ para que a vítima entregue seus dados.

Segundo a empresa de segurança digital PSafe (fabricante de antivírus de celular) a fraude já pode ter alcançado cerca de 3 milhões de pessoas no Brasil. A hospedagem dos sites falsos estão utilizando os seguintes endereços que já foram bloqueados: https://detran.cnh-e.net, https://social.cnh-e.net, https://cnhsocial.net.br, https://cnh.oficial-social.com/inscricao.html. Em busca de se beneficiar, os criminosos reproduzem com bastante semelhança o site original, levando o usuário a crer que é um procedimento seguro. Um a cada oito usuários de internet no Brasil (13%) acessaram, de abril a junho/2020, ao menos um link que direcionava a páginas falsas e com potencial risco de golpe. O índice está bem acima da média mundial – 8,26%, no mesmo período – e coloca o Brasil como o quinto país com maior proporção de usuários atacados. 

COMO É FEITO O PROGRAMA DE HABILITAÇÃO SOCIAL:

Todos sabem que a emissão ou mudança de categoria de uma CNH é algo bastante caro para muitas pessoas de baixa renda e como forma de auxiliar quem não pode arcar com os gastos da emissão de uma CNH, foi criado o Programa CNH Social. As inscrições não ocorrem em todos os anos e os que forem aprovados, ganham o curso completo de direção e todas as provas teóricas e práticas saem de graça, sem nenhum custo. Para fazer a inscrição o candidato deve ter finalizado o ensino médio e ser totalmente alfabetizado; É preciso ser maior de idade; Deve ser residente do estado de Pernambuco a pelo menos 12 meses; É preciso possuir renda mensal máximo em sua família de até 2 salários mínimos; E para aqueles que desejam fazer mudar de categoria, será preciso estar com toda a documentação em dia, além de não possuir multa alguma registrada em seu nome. Tendo esses requisitos é só acessar o site do DETRAN PE quando as inscrições forem abertas e fazer a inscrição.

COMO ESCAPAR DO GOLPE?

1.          Só faça algum cadastro para ter direito a CHN Social no site oficial de DETRAN dos respectivos estados;

2.          Nunca clique em links enviados por e-mail, whatsapp, facebook ou SMS sob hipótese alguma, é sempre melhor apagar.

3.          Não forneça senhas de banco e nem efetue nenhum cadastro fornecendo dados financeiros ou pessoais em sites que se digam ser dos DETRANS estaduais, nem mesmo pelo telefone;

4.          Os DETRANS não enviam mensagens ou links pedindo dados, senhas ou informações pessoais dos correntistas e não envia links por e-mail ou whatsapp para as pessoas fazerem inscrições na CNH Social

5.          Não compartilhe links duvidosos com seus contatos sem antes saber se são autênticos – você pode estar sendo usado por bandidos para espalhar o golpe e prejudicar outras pessoas, inclusive seus parentes.

6.          Cuidado com o imediatismo de mensagens tais como: ”Último dia para fazer a inscrição na CHN Social”,“Não perca essa oportunidade” “Faça seu cadastro agora, quase sempre tais conteúdos querem fazer com que as pessoas não pesquisem a veracidade das informações na página oficial dos DETRANS estaduais

7.          Ao entrar em qualquer página verifique se existe um cadeado cinza no canto superior esquerdo da página – isso atesta que sua conexão não foi interceptada e que o site está criptografado para impedir golpes.

8.          Veja a grafia do endereço da página. Elas têm que ter o HTTPS onde o “S” corresponde a uma camada extra de segurança, ou as terminações, .com.br, .gov.br ou pe.gov.br

9.          Nunca baixe programas piratas para o celular ou computador, tais sites costumam ter a maior concentração de vírus;

10.         Instale um bom antivírus em seu celular ou computador e tenha o sistema operacional do seu celular e computador atualizados

11.         Qualquer dúvida, ligue para o DETRAN através do Teleatendimento: 3453-1514 que funciona das 07:30 às 17:30h e questione sobre o programa para ter certeza que de fato estão oferecendo a CNH Social.

Esses casos em que o particular ou a pessoa física são lesados é de competência da Polícia Civil e quem tiver sido vítima de golpes financeiros deve procurar imediatamente uma delegacia mais próxima de sua residência para prestar um boletim de ocorrência policial a fim de que tais criminosos possam ser identificados e presos.  E caso o celular tenha sido invadido por programas malicioso seus dados pessoais estão fragilizados e sua vida financeira está correndo riscos – por isso se faz necessário a análise por parte de uma especialista em informática para que medidas de segurança sejam adotadas.

Fonte: Polícia Federal

terça-feira, 27 de outubro de 2020

A PF deflagrou hoje, 27/10, a Operação Frígia, que visa combater organização criminosa que atuava com garimpo ilegal no Sertão de Pernambuco. Estão sendo cumpridos 13 mandados de busca e apreensão e 10 mandados de prisão, sendo 3 destes em desfavor de Policiais Militares (já afastados das funções) que atuavam diretamente na atividade criminosa, um vice-prefeito que dava suporte aos criminosos e afastamento das funções de um policial federal.

As medidas estão sendo cumpridas nos endereços dos acusados, localizadas em Serrita/PE, São José do Belmonte/PE, Igarassu/PE, Juazeiro do Norte/CE e Jardim/CE, sobre os quais constam fortes indícios que integram a Organização Criminosa, envolvendo agentes públicos e particulares, financiadores, refinadores de minério e receptadores.

A atividade da organização criminosa investigada consistia na extração de minérios em terrenos públicos e particulares, localizados na Zona Rural de Verdejante, com o consequente beneficiamento, que era realizado no município de Serrita, e, por fim, a comercialização do ouro. Os valores oriundos da venda eram colocados em circulação, com aparência de legalidade, através da aquisição de veículos e outras condutas, atos consistentes em lavagem de dinheiro. Também se constatou que alguns pagamentos pelos serviços realizados em favor do garimpo eram feitos através de verbas da Prefeitura Municipal de Serrita.

A Operação contou com a participação de 57 policiais federais e foi oriunda de uma investigação conjunta realizada entre a Delegacia de Polícia Federal em Salgueiro e o Ministério Público Federal. Os crimes que estão sendo imputados aos suspeitos são os previstos no art. 2° da Lei n.º 8.176/91 (usurpação de bens da União), artigos 54 e 55 da Lei n.º 9.605/98 (Lei de Crimes Ambientais), art. 1° da Lei n.º 9.613/98 (Lei de Lavagem de Capitais) e art. 2° da Lei n.º 12.850/13 (Lei de Organização Criminosa), cujas penas ultrapassam os 20 anos de reclusão, além de multa.

Frígia faz menção a terra do Rei Midas da mitologia grega. Tudo o que ele tocava virava ouro.

Fonte: Polícia Federal

terça-feira, 27 de outubro de 2020

Visando aumentar a segurança nas eleições, a Polícia Federal utilizará mais de 100 aeronaves remotamente pilotadas como ferramenta para inibir a prática de crimes eleitorais durante o pleito de 2020. Os equipamentos serão alocados em municípios estratégicos em todo o território Nacional. Os drones irão sobrevoar as principais zonas eleitorais do país ajudando a fiscalizar e combater crimes como boca de urna e transporte de eleitores. Tais equipamentos trazem tecnologia de ponta e são capazes de tornarem-se imperceptíveis ao voar em elevada altitude.

Os drones possuem câmeras capazes de realizar zoom suficiente para identificar suspeitos, placas de veículos, entregas de santinhos e situações de compra de votos, com imagens de alta nitidez. As imagens capturadas serão transmitidas a uma equipe da Polícia Federal que estará preparada para monitorar toda as eleições e adotar as medidas cabíveis diante de atividades suspeitas. Assim, diante de algum flagrante de crime eleitoral, policiais se deslocarão, imediatamente, para o local indicado para prender os suspeitos, que serão conduzidos para a delegacia, onde serão tomadas as providências pertinentes.

A ação segue orientações da Direção Geral da Polícia Federal, no sentido de utilizar novas tecnologias para prevenir e reprimir ações delituosas. O uso de drones possibilita, ainda, diminuir a presença física dos policiais e o contato social com não envolvidos em situação criminosa, o que se torna extremamente relevante diante do cenário de medidas de distanciamento social para combater a epidemia do novo coronavírus.

Com isso a instituição visa cumprir seu mister constitucional de polícia judiciária eleitoral e mostrar que está preparada para combater os crimes eleitorais, garantindo um pleito seguro para que os cidadãos possam exercer o seu direito de sufrágio dentro da legalidade. Maiores detalhes e esclarecimentos sobre a utilização dos drones na eleição em nosso estado, serão repassadas amanhã, a partir das 7h na Superintendência da Polícia Federal que fica localizada no Cais do Apolo, 321 – bairro do recife antigo.

quinta-feira, 22 de outubro de 2020

O Sistema PIX criado pelo Banco Central que vai permitir realizar recebimento de pagamentos e transferências em dinheiro quase que instantaneamente, já vem sendo usado por golpistas contra correntistas de alguns bancos. O novo sistema está previsto para começar a operar no dia 16 de novembro, porém, desde o dia 5 de outubro que o Banco Central, já autorizou as instituições financeiras a fazerem um pré-cadastro dos clientes com o objetivo de se preparar para o início das operações. As chaves ou senhas de segurança pode ser, número de celular, CPF ou CNPJ, e-mail ou chave aleatória, que é um código criado pelo próprio Pix. Com apenas essa chave Pix, ninguém vai mais precisar passar números de agência e conta de bancos para receber pagamentos ou fazer transferências, basta apenas um dado do cadastrado. As chaves servem para identificar os usuários dentro do sistema.

Mensagens enviada pelos golpistas

O problema é que em virtude dos bancos estarem convidando seus clientes para cadastrarem suas “chaves” no sistema, criminosos estão se aproveitando desse movimento para obter informações sigilosas e senhas, enganando os consumidores fazendo-os se cadastrarem em um site falso. Vale lembrar que o Pix será operacionalizado por mais de 900 instituições financeiras devidamente cadastradas e aprovadas pela autoridade monetária. Então deve-se tomar muito cuidado porque o número de clientes é enorme e cada um pode ser uma vítima em potencial.

Um a cada oito usuários de internet no Brasil (13%) acessaram, de abril a junho/2020, ao menos um link que direcionava a páginas falsas e com potencial risco de golpe. O índice está bem acima da média mundial – 8,26%, no mesmo período – e coloca o Brasil como o quinto país com maior proporção de usuários atacados. A empresa de segurança cibernética Kaspersky, identificou mais de 30 milhões de ataques do tipo no Brasil em 2019 e mais de 100 sites falsos em menos de uma semana já foram criados com o objetivo de enganara as pessoas, dente eles estão: chavepix.me, gerenciadorpix.com, pagarpix.com, pixapp.online, pixbrasil.tech, pixempresas.com, suportepix.online, pix.atualizacaowebsegura.gq, pixjuridico.com – todos já foram devidamente bloqueados

O Brasil está entre os cinco países com mais vítimas de phishing – golpe em que o criminoso engana a vítima para conseguir dados pessoais, como senhas de banco. O termo phishing faz alusão à pescaria, pois golpistas usam o PIX como ‘isca’ para que a vítima entregue seus dados. As instituições financeiras, por sua vez, alertam que nunca pedem senhas ou código de validação de transações fora de seus canais digitais. As técnicas mais comuns são: a instalação de softwares maliciosos (malware) nos computadores e celulares; promoções falsas para coleta de dados; e a indução da entrega de informações em cadastro falso. As mensagens via de regra são enviadas através de links para o e-mail, SMS, whatsapp ou facebook. Uma da vítimas, mais recente foi um Promotor de Nova Petrópolis/RS, que recebeu uma mensagem no whatsapp com a mensagem de que o cadastro estava desatualizado e seria bloqueado, após fazer a validação, cadastro no Pix e ativação do cartão virtual bandidos invadiram sua conta bancária, pagaram três boletos e deixaram prejuízo de R$ 27,4 mil para o servidor do Ministério Público.

COMO ESCAPAR DO GOLPE?

  1. Em hipótese alguma forneça senhas ou efetue cadastro fora do aplicativo ou site oficial do banco (nem mesmo pelo telefone);
  2. Nunca clique em links e nem em botões para instalações de qualquer dispositivo enviados por e-mail, whatsapp, facebook ou SMS sob hipótese alguma, é sempre melhor apagar.
  3. Os bancos não enviam mensagens ou links pedindo dados, senhas ou informações pessoais dos correntistas e não envia links por e-mail ou whatsapp para atualização de qualquer sistema de segurança ou verificação de cadastro, via de regra isso é feito no site oficial ou pelo próprio aplicativo quando ele precisa fazer algum tipo de alterações ou mudanças para o tornar mais seguro e completo.
  4. Não compartilhe links duvidosos com seus contatos sem antes saber se são autênticos – você pode estar sendo usado por bandidos para espalhar o golpe e prejudicar outras pessoas, inclusive seus parentes.
  5. Cuidado com o imediatismo de mensagens tais como: Sua Conta será bloqueada se não fizer o procedimento de segurança, quase sempre tais conteúdos querem fazer com que as pessoas não pesquisem a veracidade das informações na página oficial da empresa ou dos bancos.
  6. Nunca preencha nenhum cadastro, formulário ou pesquisa fornecendo seus dados financeiros ou pessoais através de links enviados pelo e-mail, tais como: senha de bancos, cartão de crédito, conta corrente, benefícios, dentre outros.
  7. Ao entrar em qualquer página verifique se existe um cadeado cinza no canto superior esquerdo da página – isso atesta que sua conexão não foi interceptada e que o site está criptografado para impedir golpes.
  8. Veja a grafia do endereço da página. Elas têm que ter o HTTPS onde o “S” corresponde a uma camada extra de segurança, ou as terminações, .com.br, .gov.br;
  9. Nunca baixe programas piratas para o celular ou computador, tais sites costumam ter a maior concentração de vírus;
  10. Instale um bom antivírus em seu celular ou computador e tenha o sistema operacional do seu celular e computador atualizados

Esses casos em que o particular ou a pessoa física são lesados é de competência da Polícia Civil e quem tiver sido vítima de golpes financeiros deve procurar imediatamente uma delegacia mais próxima de sua residência para prestar um boletim de ocorrência policial a fim de que tais criminosos possam ser identificados e presos. E caso o celular tenha sido invadido por programas malicioso seus dados pessoais estão fragilizados e sua vida financeira está correndo riscos – por isso se faz necessário a análise por parte de uma especialista em informática para que medidas de segurança sejam adotadas.