sábado, 15 de maio de 2021

A Polícia Científica de Pernambuco adquiriu, por meio de convênio com a Secretaria Nacional de Segurança Pública (SENASP), Espectrômetros de Infravermelho. Esses equipamentos são importantes para a realização de perícias diversas, especialmente “drogas de abuso”.

Agora todas as Unidades Regionais de Polícia Científica (URPOCs) passam a contar Espectrômetros de Infravermelho, garantindo a eficiência e a qualidade das perícias e reduzindo o tempo resposta.

O equipamento de infravermelho é capaz de detectar resíduos microscópicos, é aplicável a uma ampla variedade de substâncias químicas, como polímeros e compostos orgânicos, utiliza técnica não-destrutiva de prova, ou seja, preserva o material mesmo após a análise, e não necessita do uso de reagentes químicos e insumos laboratoriais.

O Perito Criminal Carlos Fernando destaca a importância da aquisição dos equipamentos de infravermelho: “Os Espectrômetros de Infravermelho são equipamentos fundamentais para as perícias de drogas de abuso. A aquisição do equipamento permite que todas as Unidade de Polícia Científica agilizem determinadas perícias criminais e a respectiva emissão de laudos periciais”, explicou Carlos Fernando.

Os Equipamentos foram entregues após a realização de treinamento destinado aos servidores que farão uso desse recurso. São eles: Perito Criminal, Daniel Amorim (URPOC Mata Norte), o Auxiliar de Perito Luís Armando (URPOC Agreste Central), o Perito Criminal Felipe Elan (URPOC Sertão do Pajeú), o Perito Criminal Thiago Magalhães (URPOC Sertão do São Francisco) e o Perito Criminal Rafael Arruda (URPOC Sertão do Moxotó).

Da Polícia Científica

Postado Por: Jailson Ferreira

CONTADORA

CONTADORA

CURVELO

CURVELO