terça-feira, 03 de novembro de 2020

A Polícia Federal em Pernambuco, autuou em flagrante, uma suspeita, de 30 anos, casada, natural de Recife/PE e residente em Ouro Preto-Olinda/PE (não possui antecedentes criminais), a qual foi presa por policiais militares do 1º BPM-Olinda/PE. A prisão aconteceu quando por volta das 15h, do dia (26/10/2020) quando os militares foram acionados por dois menores de idade dizendo que haviam recebido cédulas falsas quando venderam o seu telefone celular por R$ 700 reais a uma mulher no terminal integrado de passageiros na PE-15.

A ação teve seu desfecho quando os militares ao chegarem no terminal identificaram e detiveram a suspeita quando ainda se encontrava no local. Os menores apresentaram as notas de R$ 100 que haviam recebido pela venda do aparelho celular e os policiais perceberam pela numeração repetida e textura do papel que eram falsas. A suspeita ainda tentou alegar que teria sacado as notas num caixa eletrônico no terminal de passageiros, mas depois confessou que se tratava de notas falsas. Durante uma busca pessoal foi encontrado em poder da suspeita mais 08 cédulas falsas de R$ 100 reais e na sua residência localizada em Ouro Preto-Olinda, também foi encontrado R$ 1.950 reais falsos. Ao todo foram 33 notas de R$ 50 e 18 notas de R$ 100 totalizando a quantia de R$ 3.450 reais.

Terminado os trabalhos ostensivos e tendo sido encontrada as notas, a suspeita recebeu voz de prisão em flagrante foi informada dos seus direitos e garantias constitucionais e em seguida encaminhada para a Sede da Polícia Federal no Cais do Apolo, para os procedimentos de polícia judiciária, onde acabou sendo autuada em flagrante pelo crime contido no artigo 289 § 1º do Código Penal (possuir e colocar em circulação nota falsa) e caso seja condenada poderá pegar penas que variam de 3 a 12 anos de reclusão, além de multa. A presa já passou por audiência de custódia e foi liberada, devendo responder ao processo em liberdade.

Em seu interrogatório a suspeita relatou que conversou com uma presa pelo facebook (não deu detalhes sobre a identidade), o qual lhe havia oferecido dinheiro caso ela conseguisse repassar as cédulas falsas, cerca de 30% de tudo o que conseguisse comprar com o dinheiro falso. Todas as notas de R$ 100 e R$ 50 reais foram lhe entregues por um amigo da presa. A presa era quem escolhia os celulares colocados à venda em sites da internet e depois marcava o encontro dos vendedores com a mulher que foi presa pelos militares. Nesse período já havia sido negociado 02 aparelhos celulares nos bairros do Fundão e na PE-15 pelo preço de R$ 600 reais cada um. Após a negociação a detenta mandou duas mulheres recolherem os celulares comprados com notas falsas e quando efetuava a venda dos aparelhos pagava os 30% devido. Disse ainda que no dia em que foi presa estava tentando comprar mais 02 aparelhos celulares de compradores indicados pela detenta nos valores de R$ 700 e R$ 800. Por fim disse que só aceitou essa proposta porque estava desempregada e passando necessidade com seus filhos menores de idade.

JAILSON-AVIAMENTO-ABRIL-2019-AV

JAILSON-AVIAMENTO-ABRIL-2019-AV

renato-curvelo-2021

renato-curvelo-2021

CONTADORA

CONTADORA

banner anuncie (2)

banner anuncie (2)