sábado, 15 de agosto de 2020

A secretária de infraestrutura do estado, Fernanda Batista, reconheceu durante entrevista a uma emissora de rádio na cidade de Cupira, que encerrar o convênio com o governo federal e devolver a BR 232 (trecho Recife-São Caetano), é o melhor a ser feito. A declaração contradiz a versão apresentada essa semana pelo procurador do estado, Renato Vasconcelos, à justiça federal em ação movida pelo deputado federal Fernando Rodolfo (PL). O parlamentar defende essa bandeira desde 2018, mesmo antes de assumir o mandato em Brasília.

Fernanda Batista disse que no final do ano passado participou de uma reunião do governador Paulo Câmara com o ministro da infraestrutura Tarcísio Freitas e na ocasião o governador admitiu que não tem condições de continuar gerindo a rodovia. “Como sabemos 61 por cento da arrecadação tributária fica em Brasília, então o orçamento do Dnit é bem maior do que dos órgãos estaduais a exemplo do DER e a BR 232 requer um investimento de mais de R$ 200 milhões. Isso é uma obrigação do governo federal”, disse a secretária.

De acordo com ela, o governo federal estuda a possibilidade de fazer a concessão de algumas rodovias à iniciativa privada, entre elas estaria a 232. “Nada mais justo do que antecipar o encerramento do convênio para que o governo federal modele os investimentos que a rodovia precisa. Nossa obrigação é recuperar as rodovias estaduais”, explicou. Questionada sobre o abandono do principal eixo rodoviário de Pernambuco, a secretária Fernanda Batista disse: “A rodovia precisa ser reconstruída. Só a manutenção não dá mais, por isso é importante que o governo federal assuma e traga a melhoria que ela precisa. Essa intenção já foi comunicada ao ministro”, finalizou.

Em ação popular movida na justiça federal, o deputado Fernando Rodolfo pede que a rodovia passe a ser gerida pela União, já que atualmente ela encontra-se abandonada. Em resposta, o procurador Renato Vasconcelos Maia, representando o governo Paulo Câmara, disse exatamente o contrário do que falou a secretária Fernanda Batista. No documento, ele alega que o governo do estado não quer devolver a rodovia e que ela está sendo alvo de melhorias substanciais ao longo dos últimos anos. Diz ainda, que a afirmação do deputado, de que a rodovia está abandonada é um “mero inconformismo individual do autor da ação”, no caso, Fernando Rodolfo. Em resposta, o deputado disse: “Só pode ser uma brincadeira desse representante de Paulo Câmara, ou então faz muito tempo que ele viajou para o interior”.

JAILSON-AVIAMENTO-ABRIL-2019-AV

JAILSON-AVIAMENTO-ABRIL-2019-AV

CONTADORA

CONTADORA

banner anuncie (2)

banner anuncie (2)