terça-feira, 08 de setembro de 2020

Com a pandemia do coronavírus, em diversos locais de Garanhuns as pessoas ocuparam espaços públicos para vender produtos diversos, como frutas e verduras.

Na Cohab II, na Avenida Deolinda Valença, homens e mulheres estão conseguindo botar o pão na mesa trabalhando em barraquinhas modestas, sem atrapalhar a vida de ninguém.

Dois rapazes comercializam até tilápia, toda semana, por um preço tão bom que já conseguiram uma boa freguesia.

Esta semana fiscais da prefeitura de Garanhuns estiveram entre esses trabalhadores informais e deram um ultimato: a partir da próxima terça-feira não é para ter mais um vendendo suas mercadorias na Cohab II.

Segundo a vereadora Betânia da Ação Social, o poder público está querendo expulsar os comerciantes e deixá-los sem o seu meio de sustento, para atender o pedido dos donos de uma rede de super mercado que se instalou no bairro.

Os empresários são amigos de um vereador próximo ao prefeito.

Mais uma vez, a prefeitura está a serviço do grande e perseguindo o pequeno.

Betânia ainda tentou socorrer os vendedores falando com o padre da paróquia para ceder uma área de modo que o pessoal pudesse continuar seu trabalho.

A Igreja, no entanto, não pode fazer nada, porque o terreno ao lado do antigo posto de saúde também é da prefeitura.

É possível que os trabalhadores resistam e segundo se comenta no bairro a prefeitura vai usar a polícia para reprimi-los.

A vereadora Betânia disse que estará presente, ao lado dos pequenos comerciantes.

(Com informações do Blog de Roberto Almeida)

JAILSON-AVIAMENTO-ABRIL-2019-AV

JAILSON-AVIAMENTO-ABRIL-2019-AV

renato-curvelo-2021

renato-curvelo-2021

CONTADORA

CONTADORA

banner anuncie (2)

banner anuncie (2)