quinta-feira, 22 de novembro de 2018

Brasília/DF – A Polícia Federal deflagrou, na manhã de hoje (22), a Operação Atalaia* para apurar crimes relacionados à exploração sexual de crianças e adolescentes, por meio da Internet. Estão sendo cumpridos 60 (sessenta) mandados de busca e apreensão nos estados de Alagoas, Bahia, Goiás, Maranhão, Minas Gerais, Pernambuco, Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Santa Catarina, Sergipe, São Paulo e no Distrito Federal. Cerca de 300 policiais federais participam da operação. O cumprimento dos mandados tem como objetivo a apreensão de computadores e dispositivos eletrônicos utilizados na prática delitiva. Os crimes investigados pela PF consistem no armazenamento e na divulgação internacional, pela internet, de imagens e vídeos de pornografia infantil, estando previstos no Estatuto da Criança e do Adolescente.

A Polícia Federal também investiga eventuais delitos conexos, relativos à prática de violência sexual contra crianças e à produção do material pornográfico ilícito. As penas quem pública ou compartilha imagens ou vídeos de pornografia infantil podem chegar até 6 anos de reclusão, além de multa. Já o estupro de vulneráveis prevê de 8 a 15 anos de prisão. A operação foi intitulada Atalaia em referência ao termo de origem árabe que significa torre de observação e que designa, igualmente, a pessoa encarregada de vigiar determinada área. A Polícia Federal tem envidado esforços especiais e qualificados na vigilância permanente da rede mundial de computadores no intuito de prevenir e reprimir crimes relacionados às violações sexuais contra crianças e adolescentes.

EM PERNAMBUCO dentro da Operação Atalaia – disponibilizou 02 (duas) equipes com 6(seis) policiais federais que se dirigiram até Jaboatão dos Guararapes/PE para cumprir 02 (dois) mandados de busca e apreensão em residências de suspeitos e que resultou na apreensão de discos rígidos e mídia de computador. Tais equipamentos passarão por perícia telemática com o objetivo de identificar todos os arquivos armazenados. E caso seja encontrado material que contenha pornografia infantil os seus proprietários serão indiciados em inquérito policial por tais crimes.

OPERAÇÃO MUNCHENER

A Polícia Federal em Pernambuco deflagrou, também na manhã de hoje (22), a “Operação Munchener* para apurar crimes relativos à pratica, indução ou incitação à discriminação ou preconceito de raça, cor, etnia, religião ou procedência nacional por intermédio dos meios de comunicação ou publicação de qualquer natureza, através de mensagens (ideologia nazista), cujas penas variam de 2 a 5 anos de reclusão além de multa. Até agora a ação resultou na apreensão de disco rígido e mídia de computador. Tais equipamentos passarão por perícia telemática com o objetivo de identificar todos os arquivos armazenados. O proprietário do imóvel foi intimado e deverá comparecer na PF para prestar esclarecimento. A operação foi intitulada Munchener em referência ao jornal que existiu em Munique, Alemanha, de 1888 a 1933 e fazia notável campanha contra Adolf Hitler e o Partido Nazista antes de sua ascensão ao poder. Foi fechado por Hitler em março de 1933, logo depois de se tornar o chanceler do Reich.

JAILSON-AVIAMENTO-ABRIL-2019-AV

JAILSON-AVIAMENTO-ABRIL-2019-AV

arroz 10 03 2021

arroz 10 03 2021

CONTADORA

CONTADORA

procura assassinos

procura assassinos

CURVELO

CURVELO

banner anuncie (2)

banner anuncie (2)