sábado, 08 de setembro de 2018

Segundo a Polícia Civil, policiais civis da 22ª Delegacia de Homicídios de Garanhuns e 8ª DPRN estavam de plantão na Delegacia Regional e no CORE (Coordenação de Operações e Recursos Especiais), quando receberam uma ligação de um popular da cidade de Capoeiras dizendo ter sido abordado por dois indivíduos em uma moto preta, simulando estarem armados, ambos de casaco, inclusive, acredita que tinha outra moto com mais duas pessoas dando apoio, uma delas aparentando ser mulher, mas como nada tinha, eles saíram em direção a cidade de Caetés.

Ainda segundo a PC, imediatamente os Agentes Civis saíram em diligência e começaram a realizar abordagens a motos suspeitas que transitavam pela rodovia. Quando retornavam de Caetés, próximo ao lixão da cidade de Garanhuns, visualizaram uma moto com o condutor Emerson de Morais, de 34 anos, às margens da referida via. Ao ser abordado, trazia consigo dois capacetes, então quando perguntado pelo passageiro este disse que ele havia saído caminhando pela pista sentido a cidade de Garanhuns e deu detalhes sobre sua vestimenta. Fato este que chamou a atenção da equipe, pois em momento algum o condutor da motocicleta disse que seu companheiro havia ido buscar ajuda. Os policiais resolveram diligenciar no sentido de visualizar uma pessoa magra, alta, com short jeans azul na altura do joelho, casaco de cor cinza e boné azul com detalhes na frente. Quando a equipe conseguiu localizar uma pessoa com características semelhantes já próximo à CEAGA de Garanhuns, por volta das 13h deste sábado (08/9). O suspeito, Adalberto José de Almeida, morador da Rua Leão XIII, no bairro do Indiano, ao perceber a aproximação policial deixou cair ao solo uma caixa de perfume que quando aberta continha em seu interior aproximadamente 90 gramas de material sintético semelhante a crack. Questionado a respeito da origem da droga, disse ter comprado de um desconhecido e que estava levando para entregar, também, a um desconhecido na CEAGA e que estava junto com o motoqueiro (Emerson de Morais).

A polícia informou também que as equipes voltaram para onde ainda se encontrava o Emerson e deram voz de prisão a ele, pois Adalberto disse ser do conhecimento dele que ambos iriam buscar drogas, porém nenhum deles informou de quem compraram, onde compraram e para quem estavam levando o material ilícito.

Adalberto José, já responde por furto qualificado nos termos do Art. 155 §2º, II do CP. Ele foi levado à delegacia junto com o compassa (Emerson) que após interrogatório foi liberado. Já ele foi autuado em flagrante por tráfico de drogas e será encaminhado para audiência de custódia.

JAILSON-AVIAMENTO-ABRIL-2019-AV

JAILSON-AVIAMENTO-ABRIL-2019-AV

renato-curvelo-2021

renato-curvelo-2021

CONTADORA

CONTADORA

banner anuncie (2)

banner anuncie (2)