sexta-feira, 03 de agosto de 2018

Programa Educação contra a Corrupção é parceria entre Governo Municipal e Ministério Público de Pernambuco (MPPE)

O projeto Educação Contra a Corrupção é desenvolvido pelo Ministério Público de Pernambuco (MPPE) e busca levar para crianças a temática do combate à corrupção por meio do ambiente escolar. Nesta quinta-feira (2), o promotor de Justiça Domingos Sávio visitou a Escola Municipal Artur Brasiliense Maia e conversou com os alunos dos quartos e quintos anos a respeito do tema. Ao todo, seis escolas da Rede Municipal de Ensino de Garanhuns estão sendo contempladas com a ação, chegando a beneficiar diretamente cerca de 800 alunos.

O promotor Domingos Sávio parabenizou a escola pelo trabalho que já é feito com os alunos. “Essa parceria com a Secretaria de Educação traz a reflexão sobre o papel da educação com ética e do combate à corrupção. O que tivemos aqui foi uma verdadeira aula com os estudantes. Eles manifestaram muito interesse, senso crítico e disponibilidade para entender, mesmo sendo crianças de 9 a 11 anos. Quero parabenizar a escola e os professores que transformam esse ambiente em um local propício para expressão. São crianças com um bom nível de informação, o que nos deixa esperançosos na construção de uma sociedade cada dia melhor”, enfatizou.

Educação contra a Corrupção – Segundo a Organização das Nações Unidas (ONU), a corrupção é um fenômeno que prejudica todo o mundo e afeta o desenvolvimento econômico, contribuindo para a instabilidade governamental de cada país. O índice de corrupção do Fórum Econômico Mundial, aponta que, em 2016, o Brasil era a quarta nação mais corrupta do mundo.

Com o programa Educação Contra a Corrupção, o Ministério Público de Pernambuco tem o objetivo de levar às escolas pernambucanas o debate sobre o tema, fazendo com que os jovens reflitam que a corrupção e a sonegação também estão presentes nos pequenos atos. Em Garanhuns, as escolas Artur Brasiliense Maia, Monsenhor Tarcísio Falcão, Professora Amélia Maria Cordeiro de Melo Tavares, Instituto Presbiteriano de Heliópolis, Manoel Correia Evangelista e José Ferreira Sobrinho fazem parte da iniciativa. Segundo a Secretaria de Educação, o intuito é que, em 2019, mais instituições sejam contempladas.

No início do mês de julho, foi realizada uma formação com professores e coordenadores das instituições, para que sejam criados projetos com a temática. Durante todo o ano letivo, os alunos irão trabalhar o combate à corrupção e apresentarão os trabalhos desenvolvidos ao final de cada disciplina.

JAILSON-AVIAMENTO-ABRIL-2019-AV

JAILSON-AVIAMENTO-ABRIL-2019-AV

CONTADORA

CONTADORA

banner anuncie (2)

banner anuncie (2)